Eixo Atlântico alinhou estratégia para captação de investimento e de talento

0
204

A coesão social, a crise demográfica e a captação de investimento e de talento são os objetivos principais de 2020 no âmbito do desenvolvimento da agenda Urbana do Eixo Atlântico, aprovados na XXVIII Assembleia-Geral, realizada no dia 7 de fevereiro, em Matosinhos.

A reunião juntos presidentes dos 35 municípios galegos e portugueses que integram o Eixo Atlântico, que agora incorpora as cidades de Póvoa de Varzim e Culleredo. Da assembleia saiu a aprovação de um orçamento de 3,9 milhões de euros para o presente exercício.

A captação de investimento e de talento será um dos eixos da estratégia do Eixo Atlântico uma vez que para fixar população na euro-região é necessário atrair novos investimentos que gerem emprego e tecido económico-empresarial que atraia talento e permitam à população estabelecer-se e fixar-se no território. A estas duas linhas de trabalho juntam-se a coesão social e a crise demográfica.

A crise demográfica do interior da euro-região traduz-se num menor peso político nas decisões, já menos população significa menor representação no número de deputados.

Neste âmbito, está a ser elaborada uma estratégia com soluções que serão enviadas aos governos de Espanha e de Portugal, bem como à ‘Xunta de Galicia’. Já foi publicado um relatório sobre a situação demográfica da euro-região, uma espécie de radiografia do território e um diagnóstico da situação atual com uma projeção até ao ano de 2040.

No âmbito das infraestruturas serão realizadas reuniões com os ministros responsáveis das obras públicas de Espanha e Portugal para o acompanhamento das obras previstas no 2º Pacote de Infraestruturas paralisadas pelos processos eleitorais de ambos os países para concluir ou avançar importantes obras de ligação entre os dois países.