Em seis meses de pandemia município gastou cerca de 167 mil euros em medidas excecionais da Covid19

0
155

Em seis meses de pandemia Covid19, a Câmara Municipal da Maia gastou cerca de 167.327 euros nas medidas excecionais no âmbito da prevenção e combate ao contágio.

A pandemia Covid19 chegou a Portugal há seis meses e, de acordo com o DN, as câmaras municipais gastaram pelo menos 31 milhões de euros em contratos envolvendo a Covid19.

As câmaras municipais de Cascais, Oeiras, Lisboa, Vila Nova de Gaia e do Porto foram as que mais dinheiro despenderam na resposta à pandemia de covid-19 desde março, refere o diário.

Máscaras, serviços de limpeza e desinfeção, hospitais de campanha, testes de rastreio ou de imunidade, ajuda social, computadores ou publicidade às medidas de prevenção do novo coronavírus. Foram algumas das medidas que motivaram 358 contratos públicos analisados pelo DN.

De acordo com informações disponíveis na plataforma do Estado onde são publicados todos os contratos públicos, a autarquia da Maia despendeu 167.327 euros na aquisição de máscaras, equipamentos e licenças ao nível informático e ainda em serviços de vigilância.

A Câmara da Maia adquiriu tablets com wi-fi em abril (63.600 euros) e em julho adquiriu 70 mil máscaras nível 3 num valor de 65.800 euros.
Cerca de 20 mil e 300 euros foram gastos em serviços de vigilância em julho para o serviço ZCAP-Escola EB 2,3 de Gueifães e ainda para Mercados e Feiras.

Já no mês de agosto, a Câmara da Maia fez a aquisição de 25 licenças corporativas de Zoom com Webinar pelo período de um ano (renovável até 3), no valor de 17.610 euros. A autarquia tem efetuado diversas reuniões online usando as plataformas digitais, motivando esta compra.