Escola de Sábado ou “a Casa da Rússia”

0
303
Maia tem escola de russo
- Publicidade -

A Maia já tem uma escola de russo – Escola de Sábado – numa colaboração entre diversas entidades: a Câmara Municipal, o Agrupamento de escolas Gonçalo Mendes da Maia, a Associação de Amizade – Associação de imigrantes dos países de leste e a Agência Federal de Cooperação Internacional Cultural da Rússia.

O protocolo entre estas entidades foi assinado no último dia 29, no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Maia, e pressupõe a cedência gratuita de quatro salas por parte do Agrupamento de escolas Gonçalo Mendes da Maia para o ensino da língua e cultura russas a descendentes de imigrantes de países de leste.

O convidado especial para a apresentação da Escola de Sábado foi o embaixador da Federação da Rússia em Portugal, Oleg Belous, tendo ainda marcado presença na cerimónia Couto dos Santos, o cônsul honorário da Rússia no Porto.

Mais de meia centena de alunos

Já existem 55 crianças inscritas (três turmas) nesta escola, cujo funcionamento está agendado aos sábados das 10h30 às 19h30, sob a direção de Maria Kurchatova. “Este novo apoio da autarquia e da embaixada à escola russa vai possibilitar atender alunos de toda a Área Metropolitana do Porto e um apoio extra em áreas como a Matemática e Trabalhos Manuais, até porque existe um maior número de pais voluntários para dar este apoio pedagógico”, referiu a diretora da Escola de Sábado.

O embaixador Oleg Belous mostrou-se muito agradado pela extensão do relacionamento entre a Maia e Portugal com a Rússia, que se materializa nesta escola. Belous recordou a boa experiência que aconteceu no início do ano com a “Ponte Russa”, em que crianças da Maia e da Rússia conversaram com um conhecido cosmonauta russo. “Estes contactos são importantes para o desenvolvimento cultural e dos cidadãos em termos pessoais, são muito importantes os contactos entre os nossos povos nas áreas cultural e da educação. É o nosso futuro”, frisou o representante da Federação da Rússia em Portugal.

Município da Maia quer intercâmbio de alunos entre os dois países

O presidente da Câmara da Maia valorizou o enriquecimento que traz aos cidadãos este tipo de intercâmbios e deixou o “repto” ao embaixador e ao representante da Agência Federal de Cooperação Internacional Cultural da Rússia para se organizar em breve um intercâmbio entre alunos do agrupamento escolar Gonçalo Mendes da Maia e de uma escola russa, em que grupos de ambas as escolas possam viajar e conhecer, respetivamente a Rússia e Portugal.

Vladimir  Luzgin, da Agência Federal, acolheu esta ideia “como muito interessante” e assegurou ao Primeira Mão que a organização que representa irá “trabalhar para realizar esta boa ideia de intercâmbio e transformá-la em ações concretas e tenho a certeza que, num futuro próximo, iremos organizar estas viagens de jovens estudantes, até porque a Maia tem sido uma cidade muito aberta a estes ventos culturais”.

Após esta cerimónia de cerca de meia hora, seguiu-se no Grande Auditório do Fórum da Maia um espetáculo musical “Dia da Rússia na Maia” e uma mostra gastronómica russa.

Auditório encheu para o espetáculo dos russos

O Auditório esteve quase completo para assistir às atuações dos alunos da Escola, com danças, música e ginástica, ainda do Grupo de danças folclóricas da Associação Amizade e do Grupo Folclórico (balalaikas) “São Petersburgo”.

O final do dia da Rússia deu-se com as intervenções de Vladimir  Luzgin, da Agência Federal, e de Paulo Ramalho, vereador das Relações Internacionais. Este último afirmou que “o evento de hoje reveste-se de grande significado, pois afirma de forma inequívoca a importância dos contributos locais para desafios globais, e acima de tudo, no caso concreto, a vontade que nós, Câmara Municipal da Maia, temos que a comunidade russa que reside na nossa região possa aqui viver de forma perfeitamente confortável, não só plenamente integrada na nossa sociedade, mas também com total capacidade de manter e desenvolver a sua própria identidade cultural”.

Maia é 4º concelho com maior concentração de estrangeiros na AMP

De acordo com os Censos de 2011, a comunidade imigrante, em Portugal, representava 3,7% da população residente, sendo a mais representativa a brasileira (27,8%), seguida da cabo-verdiana (9,9%) e da ucraniana (8,6%).

“A Maia é quarto concelho da Área Metropolitana do Porto com maior concentração de população estrangeira residente, conta com 1.671 residentes estrangeiros, sendo 759 do género masculino e 902 do género feminino. Aqui também se verifica a mesma tendência. Os residentes de nacionalidade brasileira, à semelhança do que acontece em Portugal, permanecem como a comunidade estrangeira claramente preponderante no Município da Maia – 682, mantendo-se a Ucrânia como a segunda comunidade mais representativa – 285, destacando-se, ainda, 153 residentes dos PALOP’s (SEF, 2015)”, refere fonte do CLAII, Centro Local de Apoio à Integração do Imigrante, gerido na Maia pela Socialis, que também apoiou a criação desta escola no concelho.

Porém, “estes dados não refletem a realidade dos nacionais de países terceiros que vivem no concelho, dado que não estão contabilizados os imigrantes ilegais, os que estão em processo de regularização, os que têm autorização de residência caducada e os que adquiriram a nacionalidade portuguesa”, sublinhou ainda a mesma fonte. Por isso, não é surpreendente a revelação feita pela Câmara Municipal da Maia de que no concelho “há cerca de 1800 cidadãos russos a viver”.

- Publicidade -