Executivo camarário aprova Observatório Social

0
155

O executivo da Câmara Municipal da Maia aprovou, na quinta-feira da semana passada, por unanimidade a criação de um Observatório Social, no âmbito da sua Rede Social. Este diagnóstico pretende ser um núcleo de investigação, difusão de informação e prestação de serviços no domínio social, nomeadamente em matéria de emprego, educação, habitação, saúde e família, e vai abranger todo o concelho da Maia.

Trata-se de uma aposta da autarquia na melhoria da política social do concelho, aumentando as ferramentas que permitem um conhecimento mais actualizado de realidades sócio-económicas, respeitantes não apenas aos agregados familiares que recorrem aos Gabinetes de Atendimento Integrado Local (GAIL), mas também a outros famílias problemáticas que recorrem a entidades parceiras.

A ideia, explicou ao executivo o vereador da Educação e Acção Social, Nogueira dos Santos, é que este observatório faça o tratamento, a sistematização e a análise de todas as problemáticas para conseguirem “uma resolução mais atempada”. “Será uma entidade que vai estar acima dos GAIL, congregar dados e estudar soluções”, reiterou.

O executivo camarário aprovou ainda a celebração de um contrato-programa com a Junta de Freguesia de Águas Santas, tendo em vista a comparticipação financeira da autarquia na construção do edifício-sede da junta de freguesia e para outros serviços de utilização comum, no valor de 949 mil 229 euros. O contrato-programa surge na sequência da política adoptada pela edilidade, que já firmou vários acordos com várias juntas de freguesia.

Neste caso, diz a minuta do protocolo, o custo da obra de construção ronda os dois milhões e 700 mil euros e terá um comparticipação por parte da edilidade maiata de 80 por cento.

Isabel Fernandes Moreira

(Notícia a desenvolver na edição de sexta-feira de Primeira Mão)