FEDER contempla Áreas de Acolhimento Empresarial

0
237

Vila Nova de Gaia, Trofa, Paços de Ferreira, Chaves, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Monção são os concelhos contemplados com mais 56 milhões de euros de fundos comunitários. Chegam através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) para projectos com um investimento global na ordem dos 134 milhões de euros.

Em causa estão os projectos de Áreas de Acolhimento Empresarial (AAE) Gaia Park, Área de Localização Empresarial da Trofa, Cidade Empresarial de Paços de Ferreira, AAE de Chaves, AAE de Ul-Loureiro (Oliveira de Azeméis) e Parque Empresarial de Recuperação de Materiais e Parque Empresarial da Cortiça (ambos em Santa Maria da Feira) e Minho Park Monção. Foram aprovados na última semana, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte, o ON.2 – O Novo Norte.

Ao funcionarem num modelo semelhante aos condomínios fechados de habitação, sob “uma gestão profissional”, as empresas dispõem de “serviços avançados de apoio à gestão e ainda de serviços tecnológicos”, lê-se numa nota da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N). E assim se cumpre o objectivo de “promover uma rede de acolhimento empresarial moderna, coerente, sustentável e capaz de fomentar a competitividade económica”.

O apoio comunitário agora aprovado contribui para acelerar ainda mais o ritmo de execução financeira do ON.2, que no primeiro trimestre do ano superou as expectativas da CCDR-N, ao atingir os 19,3 por cento. Já foram injectados na economia regional 573 milhões de euros. Espera-se que, no final de 2011, o organismo tenha executado 40 por cento da dotação orçamental, correspondendo a 700 milhões de euros. Desde que a situação financeira do país “não ponha em causa este objectivo tão importante para a economia da região Norte e para a modernização da sua base estrutural”, considera o presidente da CCDR-N, Carlos Lage, citado no mesmo comunicado.

Marta Costa