Hospital de dia no centro da cidade

0
231

Ainda não tem nome, mas será uma realidade. Falamos do futuro hospital de dia, ou clínica-hospital, que vai nascer no centro da Maia, no Pólo de Serviços, ao lado do Fórum da Maia. O projecto foi hoje apresentado no próprio edifício, onde à hora marcada para o encontro se colocava ainda uma tela de grandes dimensões da Câmara da Maia, onde se podia ler que “No futuro todos terão saúde de proximidade” e “Já temos 12 equipamentos de saúde de proximidade na Maia”.

O primeiro hospital da Maia, da responsabilidade do grupo Trofa Saúde, vai ocupar uma área de 4500 metros quadrados. “Trata-se de uma inovação em saúde”, advertiu o presidente do conselho de administração do grupo, José Vila Nova, referindo-se à sinergia criada entre duas empresas prestadoras de saúde, com actividades dispersas e “em condições, muitas vezes, precárias e improvisadas”.

Assente na estratégia de oferecer “cuidados de proximidade e no momento em que sentem necessidade”, este hospital vai funcionar entre as 8h00 e as 24h00. Terá um serviço de urgência com cinco especialidades – clínico geral, pediatra, internista, cirurgião e ortopedista – que José Vila Nova diz responder a cerca de 90 por cento das situações urgentes. As restantes serão encaminhadas para outras unidades do grupo, como o Hospital da Boa Nova (Matosinhos) ou os hospitais privados de Alfena ou Vila Nova de Gaia, com abertura prevista para breve.

Para além do serviço de urgência, a clínica-hospital terá um bloco operatório para cirurgia de ambulatório, camas de observação para doentes agudos e um serviço de consulta externa diversificada, com “praticamente todas” as especialidades médicas e cirúrgicas”.

Neste hospital de dia ficarão ainda concentrados os serviços que a Esfera Saúde oferece na Maia na área dos meios complementares de diagnóstico. No novo hospital vão funcionar as valências de radiologia, cardiologia, fisioterapia, gastrenterologia, consultas de especialidades e análises clínicas.  Trata-se do resultado de uma parceria privado-privado que permite “menos esforço de cada uma das partes”, salientou José Vila Nova, satisfeito com a sinergia criada entre as duas entidades:

[audio:VilaNova_hospital.mp3]

A obra do edifício onde ficará o hospital de dia está a cargo da Construtora ABB – Alexandre Barbosa Borges. O empreendimento tem uma área de 17 mil metros quadrados, com um parque de estacionamento para 400 viaturas. Parte do Pólo de Serviços será ocupada pelo hospital, confessando-se Gaspar Borges “orgulhoso” com a parceria hoje formalizada e que dá luz verde para o início dos trabalhos. Devem arrancar na próxima semana, para concluir dentro de quatro a cinco meses. Mas há espaço para muito mais e a ABB está já em negociações para concentrar no mesmo edifício serviços como as finanças, uma Loja do Cidadão, notários e conservatórias.

Este foi também um dos aspectos referidos pelo presidente da Câmara da Maia. A propósito do hospital, Bragança Fernandes destacou a centralidade do edifício onde vai nascer e as acessibilidades. Sobre a coexistência de dois hospitais privados no concelho – a avançar o projecto do Hospital do Lidador, em Moreira, do Grupo Português de Saúde – o autarca sublinhou que serão “complementares”. E destacou o facto deste hospital de dia permitir a realização de serviços através do Serviço Nacional de Saúde.

Marta Costa