Inaugurado projeto inédito na Secundária de Águas Santas

0
717
- Publicidade -

A Escola Secundária de Águas Santas inaugurou uma estufa inédita por ser adaptada a alunos com deficiência. Tratou-se de uma iniciativa da escola, que se candidatou ao Prémio Escolar Montepio Geral, edição 2014, e que foi distinguida com o valor de 25 mil euros, prémio máximo.

O Prémio Escolar destina-se a premiar projetos inéditos e de qualidade, em articulação com as diversas áreas de aprendizagem e cujo impacto das ideias e conteúdos intervenham e repliquem as boas práticas junto de toda a comunidade escolar e local.
Uma escola que promove e quer viver num ambiente de inclusão, como sublinhou o diretor Manuel Ferreira, só podia apostar num projeto como este.

“A coesão social é importante e devemos criar condições para que isso aconteça”, referiu o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, no momento em que se dirigiu à comunidade escolar e se referiu ao contributo complementar concedido pela autarquia maiata para a construção dos acessos à ‘Delícias de Estufa’.

Com os cinco mil euros atribuídos pela Câmara, foi possível concretizar o verdadeiro objetivo do projeto e abrir a estufa adaptada aos alunos com dificuldades de locomoção. Os alunos já plantaram os primeiros legumes e plantas aromáticas na nova estufa, que contém a devida sinalização dos produtos com imagens e com sistema áudio. Assim, todos conseguem identificar os produtos e trabalhar nas diversas áreas.

Manuel Ferreira explicou que o Agrupamento de Escolas de Águas Santas tem a funcionar três Unidades de Multideficiência, uma dirigida para os alunos do 1º ciclo, outra para os do 2º e 3º ciclos do ensino básico, e uma terceira vocacionada para os alunos do secundário.

“Não foi uma imposição do Estado abrir estas unidades, mas sim o Agrupamento que sentiu a necessidade de as ter, promovendo a sequência do acompanhamento aos nossos alunos, que frequentam a escola até aos 18 anos, alguns até já estiveram até aos 21 anos connosco. Queremos uma verdadeira inclusão, de que é bom exemplo esta sessão de festa de hoje com os alunos com deficiência ao lado dos outros a apresentarem atividades lúdicas. Gostamos de nos afirmar como uma escola de afetos”, afirmou o diretor do Agrupamento de Escolas.

- Publicidade -