INED organiza mais um sarau

0
124

Pela oitava vez, o Instituto de Educação e Desenvolvimento (INED) da Maia fez subir ao palco o habitual sarau. O evento realiza-se desde 2001 e tem como objectivo premiar os alunos que fazem parte do quadro de honra do instituto. Ao todo, foram 40 alunos a ser distinguidos, divididos por cursos. E cada curso premeia os melhores alunos dos três anos lectivos. Mas o palco do cinema Venepor não serviu só para distinguir os alunos com média superior a 15. Por lá passou também a dança, música e teatro, actividades que serviram para mostrar o que tem sido feito ao longo do ano em todos os cursos leccionados no instituto.

 

O início do sarau estava marcado para as 16h30 e assim foi, mas só depois da "chamada de atenção" de uma aluna que, recorrendo ao sistema de som, alertou os presentes que o sarau só começaria caso o silêncio se instalasse na sala. Assim aconteceu e não tardou até o palco ser invadido por dançarinos que interpretaram temas bem conhecidos de um reportório mais dançável. Actividade que, à semelhança de outras, foi preparada pelos alunos do INED, sempre sob supervisão dos professores, também responsáveis pela organização do sarau.

A participação foi "massiva" por parte das turmas de Comunicação Social do INED, principalmente do 11º e 12º anos. A directora do INED Maia, Natália Pedro, enalteceu o trabalho desenvolvido pelos alunos do instituto: "Estiveram a cargo de tudo, desde os cartazes, dos diplomas, dos convites… esses trabalhos foram realizados pelos alunos de Comunicação Social no âmbito da disciplina de design". Como resultado, "foi escolhido um trabalho de uma aluna do 11º CS que serviu de base para todo o trabalho desenvolvido na promoção deste sarau", revelou a directora do instituto. Os trabalhos são desenvolvidos "mais especificamente no primeiro período, contando com a presença dos alunos que frequentam o instituto há pelo menos um ano".

"De fora", ou melhor, não tão envolvidos na organização do sarau ficaram os alunos mais recentes do INED, que é o caso dos que agora estão a frequentar as turmas do 10º ano do instituto e, por causa disso, ainda só tiveram três meses de aulas. "Não se nota uma participação assim tão grande por parte dos alunos mais recentes, mas esta é uma forma de eles ficarem a saber como é possível participar na vida da escola".