Instituto Cultural da Maia pronto para mais um ano lectivo

0
143


Arrancou esta semana, com uma série de workshops, mais um ano lectivo do Instituto Cultural da Maia (ICM). Naquele que é o nono ano de actividade, o instituto vai contar com mais 30 novos alunos, uma média que se tem mantido nos últimos anos. “Eu penso que vamos superar os números do ano passado. No ano passado tivemos 238 alunos, havendo um aumento de 30 novos alunos e não acreditando que os outros desistam, devemos ultrapassar os 270 alunos”, afirmou o presidente da direcção em exercício, Joaquim Guedes.

Face ao aumento anual, este responsável assume que se trata de um projecto de sucesso. A procura, acrescenta, tem crescido porque o instituto acaba por funcionar como um espaço de terapia. “É um projecto que tem um carácter social muito grande. Está vocacionado para pessoas aposentadas e que têm muitas vezes momentos de solidão. Algumas pessoas vieram para aqui curar-se, autenticamente. Deixaram de ter stress e melancolia e aqui para além dos momentos de cultura, há também momentos de convívio muito importantes.

E o aumento anual do número de alunos prova que “nunca é tarde para aprender”, salienta o presidente em exercício. “Vemos por exemplo, pessoas que se inscrevem em literatura, inglês, há pessoas com 80 anos que querem aprender inglês porque querem ir aos passeios”.
No que toca à formação, este ano, os alunos vão ter três novas disciplinas à sua disposição – Etnografia, a cargo do coordenador pedagógico, José Maia Marques; saúde e bem-estar e artes decorativas.

Três novas áreas que reforçam as disciplinas de inglês, literatura, história da arte, história de Portugal, história da Maia e do Grande Porto, inteligência emocional, informática, pintura, dança de salão, aéro-ginástica, teatro, guitarra e cavaquinho e a tuna. No entanto, continua a ser a informática a disciplina mais procurada. Ao todo, estão inscritos 110 alunos. “É o grande fenómeno. Porque algumas têm os filhos fora e querem, através da internet, comunicar com os filhos e realmente tem sido um sucesso”, sublinha.
Paralelamente, o ICM organiza um vasto leque de actividades e evento, que vão decorrer ao longo do ano, entre as quais, tardes de poesia, visitas de estudo e exposições de trabalhos. “Tudo momentos muito agradáveis”, promete Joaquim Guedes.

Para marcar o início do ano lectivo, a direcção organizou uma sessão solene de abertura, que contou com a presença do presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes e do presidente da Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes e o presidente da Assembleia Geral do ICM, Paulo Ramalho, que quiseram das as boas vindas aos alunos seniores.

Bragança Fernandes recordou o repto já lançado no ano passado, de alargar o ICM a outras freguesias do concelho. E anunciou ter conhecimento que os Fontineiros da Maia, associação da freguesia de Águas Santas, estava disponível para ceder algum espaço na sua sede para esse efeito.

E depois do repto lançado da plateia de que é preciso mais homens a frequentar as aulas do ICM, garantiu que quando se reformar da política vai ocupar algum do seu tempo nas aulas do instituto.
Mas enquanto isso não acontecer, para os actuais cerca de 270 alunos do ICM, as aulas começam na segunda-feira.

Isabel Fernandes Moreira