Já são 4 os casos de contaminados com legionella

0
321
- Publicidade -

A Direção geral de Saúde (DGS) atualizou a informação ontem às 17h00 acerca dos resultados das análises epidemiológicas no caso da doença dos legionários na Maia e informa que recebeu a notificação de um novo caso.

O terceiro caso tinha sido comunicado uma hora antes pela DGS, que revela que estes dois casos divulgados ontem dizem respeito a doentes que se “encontram internados, um no Centro Hospitalar de São João e outro no Centro Hospitalar do Porto – Hospital de Santo António”.

Estes dois doentes estão em estado clínico considerado “estável e poderão ter adquirido a infeção antes da conclusão dos trabalhos de descontaminação das torres de arrefecimento da empresa” e que são trabalhadores da mesma unidade fabril, a Sakthi, em Vermoim.

A DGS reafirma que os “trabalhos realizados no quadro da inspeção extraordinária conduzida pela Inspeção-Geral do Ambiente (IGAMAOT) já terminaram e, tal como anuncia o Comunicado emitido pelo Ministério do Ambiente, as torres de arrefecimento daquela unidade fabril estão devidamente tratadas, visto que revelam ausência de contaminação”.

Por outro lado, a DGS refere que o nível de alerta não se altera, ou seja, a população da Maia não precisa de tomar precauções adicionais, tal como já tinha informado em comunicados anteriores.
A Unidade de Saúde Pública da Maia “prossegue os trabalhos de investigação epidemiológica”, em colaboração com o Departamento de Saúde Pública da ARS Norte e da Direção-Geral da Saúde, em articulação com o Instituto Ricardo Jorge.

Recorde-se que relativamente ao número de casos apontados inicialmente, falta ainda a confirmação de quatro das pessoas que apresentavam sintomas da doença dos legionários, o que poderá decorrer nas próximas horas à medida que os resultados das análises vão chegando à DGS.

Angélica Santos

- Publicidade -