JSD Maia promoveu debate sobre Educação 2.0

0
232
Maia Talks sobre educação
Maia Talks sobre educação

JSD Maia realiza debate online sobre o futuro da Educação em Portugal e na Maia. Nesta que foi a quinta edição por vias digitais das ‘Maia Talks’ os jovens social-democratas debateram, com vários atores locais e nacionais, as alterações e reformas a instituir no sistema educativo.

No dia 20, a JSD Maia organizou a quinta edição das ‘Maia Talks Live’, um espaço de debate e diálogo online que privilegia o pensamento crítico e a liberdade de expressão dos convidados sobre diferentes temas de interesse para os jovens e para a comunidade maiata.

Desta feita, os jovens social-democratas decidiram debater o futuro da Educação na Maia e em Portugal, designando a atividade de “Educação 2.0”.

Esta reflexão contou com a participação e os contributos de Emília Santos, vereadora responsável pelo pelouro da Educação e Ciência na Câmara Municipal da Maia, José Mesquita, Professor, ex-Diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho e com vasta experiência como delegado regional do norte da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, e Fátima Pinho, vogal da direção do Conselho Nacional da Juventude e presidente da Associação Académica da Universidade Lusíada Norte.

Os impactos da pandemia de Covid-19 no Sistema Educativo e nos alunos, o sistema de avaliação existente, o modo de acesso ao ensino superior e os métodos de ensino usados nas escolas foram alguns dos temas abordados durante a conversa.

Emília Santos afirmou que a Câmara da Maia é a “favor da descentralização de competências” e, por essa razão, gostaria de ter mais competências em matéria de educação. Contudo, o município ainda não aceitou mais responsabilidades transferidas do Estado “porque há muito a fazer, muito pouco dinheiro disponível e as incertezas ainda são muitas”, justificou.

A vereadora da Educação avisa que “existe um grande desequilíbrio entre as responsabilidades que o Estado quer passar e a capacidade de resposta”, acrescentando que esse é o grande motivo para o Governo “vir a adiar sucessivamente esta transferência de competências”.

Por seu turno, José Mesquita lembrou que “a Escola, a Educação e o Ensino são partes integrantes de um processo”, alertando ainda para a importância do “pilar base da família neste processo”.

O professor ex-delegado da DGEesT fez ainda questão de destacar o papel fundamental dos professores neste período complexo, pois “conseguiram em meia dúzia de dias segurar a Educação neste país”.

Fátima Pinho afirmou que “a situação pandémica que vivemos levará a um novo modelo educativo e devemos tentar tirar o maior proveito dos meios tecnológicos”. No entanto, reforçou não acreditar “numa Escola sem professores, sem toque, sem partilha de opiniões e alunos a brincar no recreio”.

A dirigente do Conselho Nacional da Juventude vincou ainda que há “duas reformas prementes a fazer: no sistema de acesso ao ensino superior e na própria nomenclatura dos cursos”.

Esta ‘Maia Talks’ foi transmitida em direto na página de Facebook da JSD Maia e pode ser visualizada a qualquer altura por quem tenha interesse no assunto.