Lan Party em pleno funcionamento

0
274

A 13ª edição da XL Party já funciona em pleno no piso -3 do Parque Central da Maia. Cerca de mil jovens, oriundos de todos os pontos de Portugal, marcam presença no evento com o intuito de competir e conviver na maior Lan Party do país.

Tânia Santos é um dos poucos elementos femininos presentes no evento e integra uma equipa chamada S4K, que conta com mais quatro elementos. A jovem de 27 anos, de Torres Vedras, salienta o convívio como a maior razão para vir ao concelho da Maia. “Em casa aquilo é tudo muito boca a boca, aqui as pessoas ou se controlam mais ou explodem mais, é de extremos”.

Tânia Santos afirma ainda que o participar na Lan Party não tem nada a ver com o jogar em casa, em rede. “Estamos aqui todos pela camaradagem, não venho aqui para ganhar”, confessa.

Os “S4K”, ou “Skill 4 Kill” são uma das muitas equipas participantes na Lan Party. É composta por cinco elementos – três rapazes e duas raparigas, vindos de diferentes pontos do país, nomeadamente Lagos, Lisboa, Torres Novas, Coimbra e Oliveira de Azeméis. Chegaram à Maia e vão ficar até domingo para participarem no Torneio de Counter Strike, marcado para as 01h00. Até lá, vão convivendo e fazendo outro tipo de jogos.

O elemento desta equipa que vem de mais longe é David Roque. Chegou de Lagos e confessa que o que o trouxe à Maia foi “o convívio, a amizade e jogar com a equipa”. Ganhar “é impossível”, afirma. “Há equipas muito boas e nós jogamos bem mas não somos aqueles tops, os melhores”.

Para este jovem de 20 anos esta é também uma oportunidade ir conhecendo o país, uma vez que é a terceira lan party em que participa, sempre na região Norte do país. “No Algarve não há nada disto porque não há muito jogadores, a maior parte é do Norte”.