Maia com oito mil desempregados

0
166

Actualmente, no concelho da Maia existem oito mil desempregados. A informação foi avançada pelo director do Centro de Emprego da Maia, esta segunda-feira, durante a assinatura de um protocolo de parceria entre a Câmara Municipal da Maia e a Junta de Freguesia de Santa Maria de Avioso para a instalação de um Gabinete de Inserção Profissional. Adolfo Sousa considera que se trata de um número “significativo”, no entanto acrescentou ainda que foi o concelho da Área Metropolitana do Porto onde menos subiu o desemprego.

Mesmo assim, referiu o responsável, “não podemos descurar os desempregados que existem”. Por isso, sublinhou a importância destes gabinetes, que no caso do de Santa Maria de Avioso vai prestar apoio a cerca de mil a mil e 200 desempregados. “Há aqui muito a trabalhar. As empresas precisam ter mão-de-obra qualificada e a maioria das pessoas têm o 9º ano ou menos”, justifica.

O GIP de Santa Maria de Avioso vai abranger também as freguesias de S. Pedro de Avioso, Barca e Gemunde. E na mesma altura foram celebrados protocolos de parceria entre a Câmara Municipal da Maia e algum do tecido empresarial local, entre as quais os centros de formação – Ciccopn e Castelmaia; as empresas Lendeck Portugal e Sociedade de Construção Mário Freitas, Lda e a Associação Recreativa e Cultural de Gondim.

Os gabinetes surgem na sequência de uma candidatura apresentada pela Câmara Municipal da Maia no sentido de encontrar soluções para que os munícipes consigam ultrapassar “esta fase menos boa da nossa economia” e vão funcionar em articulação com o Instituto do Emprego e Formação Profissional, numa lógica de proximidade à população e ao território, sustentado no apoio aos jovens e adultos desempregados na procura activa de emprego e nas fases de inserção ou reinserção profissional.

Mas o GIP de Santa Maria de Avioso não será o único. Vão também surgir Gabinetes de Inserção Profissional em Águas Santas e Pedrouços. De acordo com o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, depois do Governo ter aprovado apenas uma das três candidaturas apresentadas para a freguesias de Águas Santas, a autarquia continuou a insistir, chegando mesmo a endereçar uma carta ao ministro, e acabou por ver aprovadas as outras duas candidaturas para as freguesias de Pedrouços e de Santa Maria de Avioso.

Uma decisão que deixou satisfeito o edil da Maia, principalmente com a aprovação do GIP para Pedrouços, uma “freguesia que precisa de um olhar especial porque é uma zona muito urbana”. Não menos satisfeito ficou com a assinatura deste primeiro protocolo de colaboração de com as “empresas que vão formar e que eventualmente vão empregar essa mão-de-obra já qualificada”.

Bragança Fernandes também comentou os números de desempregados na Maia apontados pelo director do Centro de Emprego, recordando ainda que nos próximos três anos nos números “ainda vão reduzir mais”, tendo em conta, entre outras empresas, a recente instalação definitiva da Sonae na Maia, a vinda dos serviços dos CTT para a Zona Industrial da Maia, “criando postos de trabalho”. “Estamos a dar mais um passo para diminuir o desemprego”, concluiu. “A Maia continua a ser um paraíso no meio desta crise social que está a acontecer por todo o país e por todo o mundo”.

Isabel Fernandes Moreira