Maia junta-se às câmaras que recusam pagar ligações caseiras à Internet do “Magalhães”

0
144

A Câmara Municipal da Maia “não tem capacidade orçamental” para pagar as ligações de casa à internet dos alunos que adquiriram o ‘Magalhães’ através do programa “e-escolinhas”.

Foi esta a resposta do vereador da Educação, Nogueira dos Santos, a propósito das notificações enviadas pelo Ministério da Educação às autarquias, propondo que estas pagassem as assinaturas da internet de casa do computador Magalhães. Para o Estado esta seria uma forma de dividir os custos da factura a pagar, no futuro, às operadoras que estão a financiar o projecto. Uma pretensão que não é bem vista pelas autarquias, que recusam pagar esses custos. A proposta implicava, em média, o pagamento de 50 euros pelo modem e mais 250 euros por cada ligação.

À Câmara da Maia chegou também uma dessas notificações, enviada pela Direcção Regional de Educação do Norte. Mas, para já, a intenção do executivo maiato é não suportar esse custo.

Nogueira dos Santos lembra que, na Maia, todas as escolas estão equipadas com internet. Para além disso, e conforme anunciou o presidente da Câmara da Maia, por altura da primeira entrega de computadores Magalhães no concelho, está também prevista a instalação de internet sem fios em todas as escolas do 1º ciclo. O objectivo é proporcionar a todos os alunos o acesso gratuito à internet.

Fernanda Alves

(Notícia a desenvolver em Primeira Mão na próxima sexta-feira)