Maia nas Redes para o Desenvolvimento

0
148

A Maia é o único município a Norte do Rio Douro a integrar as Redes para o Desenvolvimento. Junta-se à Amadora, Cascais, Faro, Grândola, Loures, Marinha Grande, Miranda do Corvo, Moita, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal e Setúbal.

O projecto do Instituto Marquês de Valle Flor envolve já 14 autarquias e foi hoje apresentado publicamente, no Fórum da Maia. Com a duração de 36 meses, envolve Portugal, a Espanha e a Alemanha.

Visa promover novas relações de parceria com actores de desenvolvimento estrangeiros. Mas também dar às autarquias ferramentas de trabalho e informação sobre as fontes de financiamento, destacou a coordenadora da rede, Hermínia Ribeiro:

[audio:20_maio_herminia_redes.mp3]

São já vários os protocolos de cooperação e de geminação da câmara da Maia com localidades de outros países, em especial os de língua oficial portuguesa, os PALOP. Mas o vereador das relações internacionais na autarquia, Paulo Ramalho, acredita que a Maia tem a ganhar com esta integração em rede:

[audio:20_maio_ramalho_redes.mp3]

Já foram diversas as acções promovidas pela Câmara da Maia com vista ao desenvolvimento. Como a formação de alunos de São Tomé e Príncipe no ISMAI e no Ciccopn. O próximo passo será a entrega de um camião de recolha do lixo ao município de Água Grande, em São Tomé, resultado da parceria com a Empresa Municipal de Ambiente – Maiambiente.

Paulo Ramalho quer também agregar ao trabalho desenvolvido pela autarquia as juntas de freguesia do concelho, muitas delas também com protocolos de geminação em curso.

Marta Costa