A Câmara Municipal da Maia aprovou o lançamento do concurso internacional para a conceção, construção e exploração do Tanatório da Maia. A autarquia não terá, assim, que investir nem um cêntimo no projeto.

O novo equipamento será concessionado por um período de 30 anos e deverá entrar em funcionamento em 2022. O aval foi dado em reunião extraordinária de Câmara.
 
O crematório, que funcionará como um centro funerário, será edificado junto ao Cemitério Novo de Vermoim, e terá equipamentos de apoio, zonas verdes e amplas áreas de circulação, sendo dotado de elevados graus de higienização e limpeza.
 
O lançamento do concurso para a concessão do Tanatório da Maia foi proposto pelo presidente à Câmara e aprovado por unanimidade pelo executivo.

António Silva Tiago frisa que “o Município necessita de um equipamento deste tipo, que contribuirá decisivamente para a melhoria da oferta de serviços no concelho. A solução encontrada permitirá a sua rápida implementação e sem qualquer custo para o erário público”.
 
O presidente do Município sublinha que “não apenas a Câmara não gasta um tostão para dotar do Município de um equipamento que queremos tenha grande dignidade, como ainda receberá pela utilização do espaço cedido e pelos serviços que forem prestados”.
 
O concurso internacional agora decidido implicará por parte do concessionário a conceção e construção do equipamento, bem como a exploração do Tanatório da Maia por um período de 30 anos.

A construção do Tanatório da Maia implicará um investimento mínimo inicial por parte do concessionário da ordem dos 2 milhões de euros. A deliberação camarária será agora submetida à Assembleia Municipal da Maia.