Maia vai ser a capital do combate à hipertensão arterial

0
135

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Hipertensão, que se assinala este domingo, a Sociedade Portuguesa de Hipertensão, indigitada pela Liga Mundial de Hipertensão, escolheu a Maia para a realização de campanhas de sensibilização sobre a hipertensão e rastreios à pressão arterial e outros factores de risco cardiovascular.

“Sal e Pressão Arterial Elevada” é o mote escolhido para a campanha deste ano.

Considerada um dos maiores problemas de saúde pública em Portugal, a hipertensão constitui um dos principais factores de risco para as doenças cardiovasculares, responsável por 64 por cento dos enfartes e por 49 por cento das doenças coronárias.

O consumo excessivo de sal é uma das principais causas da hipertensão. Em cada 10 portugueses, três sofrem de hipertensão, consequência do consumo elevado de sal nos alimentos. A redução do sal na confecção dos alimentos e uma alimentação equilibrada, aliada ao exercício, podem contribuir de forma positiva para a diminuição da pressão arterial. De referir que em todo o mundo, morrem todos os anos sete milhões de pessoas devido à pressão arterial alta (hipertensão). Em Portugal, e de acordo com os números da Sociedade Portuguesa de Hipertensão, 42 por cento da população é hipertensa, apenas 39 por cento são tratados e 11 por cento tem a doença controlada.

Para combater a doença, e uma vez que a Maia foi eleita a capital do combate à hipertensão em 2009, estão programados para este domingo, vários rastreios gratuitos, na Praça Dr. José Vieira de Carvalho, entre as 09h30 e as 19h00. A Câmara Municipal da Maia associa-se à iniciativa promovendo ainda um conjunto de actividades de forma a sensibilizar e mobilizar a população. O objectivo é “prevenir o aparecimento da doença e promover medidas de saúde pública”. Pela praça deverão passar algumas caras conhecidas, para dar mais visibilidade à iniciativa, como a atleta Rosa Mota e alguns jogadores do Futebol Clube do Porto.

Os participantes poderão efectuar rastreios à pressão arterial, avaliar o peso, a altura, e o índice de Massa Corporal (IMC). Terão ainda direito a um pequeno-almoço saudável, a partir das 10h30, que incluirá o Pão Vida que será distribuído pela AIPAN – Associação dos Industriais de Panificação, Pastelaria e Similares do Norte, que também se associou à iniciativa. Trata-se de um pão confeccionado com menor conteúdo de sal, e por isso, mais saudável. Ao longo do dia, a associação confeccionará pratos tradicionais de forma mais saudável, distribuindo-os pela população. Os participantes poderão ainda assistir a duas sessões de culinárias com o Chefe Chakall, com a elaboração de receitas com baixo ter de sal, previstas para as 11h30 e 12h00.

Estão ainda programadas aulas de ginástica ao ar livre, a partir das 11h00, dirigidas aos diferentes grupos etários. A partir das 09h30 estarão em exposição os desenhos realizados pelos alunos das escolas do 1º e 2º ciclos do ensino básico da Maia, no âmbito do concurso lançado pela autarquia designado “Menos Sal faz Menos Mal”. Pelas 12h30 serão entregues os prémios do concurso de desenhos. As actividades físicas e os rastreios prosseguem durante a tarde, a partir das 15h00. O encerramento das actividades está programado para as 19h00.

Fernanda Alves