Mais de 13 mil armas destruídas na Maia

0
22

Mais de 13500 armas de fogo foram destruídas, no dia 11, pela PSP, na maior ação realizada em Portugal, totalizando em cerca de 35 mil as armas destruídas este ano.
Em comunicado, a PSP refere que as armas de fogo destruídas foram as que foram voluntariamente entregues ou apreendidas e declaradas perdidas, a favor do Estado, no âmbito de processos-crime e de contraordenação.

As mais de 13500 armas de fogo destruídas na Maia inserem-se na quinta ação realizada este ano.

A Polícia de Segurança Pública é a Força de Segurança com especial competência no registo, licenciamento e controlo da produção, comercialização e emprego de armas de fogo.

Nesse âmbito, a PSP promoveu mais uma ação de destruição de armas, acompanhada desta vez pelo Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Juiz Desembargador Antero Luís.

Em comunicado é referido que “o Diretor Nacional da PSP decidiu a sua destruição, depois de confirmada a inutilidade operacional, formativa, cultural ou museológica.

O aumento consistente da quantidade de armas destruídas decorre também do esforço acrescido de prestação de informação pela PSP às populações, numa lógica de proximidade, que se tem refletido no substancial aumento das entregas voluntárias”. A PSP indica que essas entregas atingiram este ano as 1665 armas.

De acordo com a PSP desde 2014 até ao momento já foram destruídas mais de 174 mil armas. Em 2014, o número de armas destruídas foi de 26.192, tendo atingido o pico em 2018, com 37.351.