Metro do Porto alerta para ruptura

0
214

O metro do Porto está em alegado risco de parar por falta de dinheiro. Uma eventual ruptura na tesouraria da empresa pode colocar em causa investimentos em curso, em concreto o alargamento da rede para Gondomar e Santo Ovídeo, em Gaia. O alerta é feito por Ricardo Fonseca, presidente do Conselho de Administração, numa carta enviada ao Ministério das Obras Públicas, citada hoje pelo JN.

O administrador refere que ou o Estado injecta 200 milhões de euros até ao final do ano ou as dificuldades financeiras da Metro poderão “pôr em causa o cumprimento de compromissos assumidos, quer no que respeita a investimentos em curso [extensão a Gondomar e Santo Ovídio], quer no que respeita ao serviço da dívida, da qual uma parte significativa tem garantia da República”.

Ao JN, o Ministério das Obras Públicas disse que a carta contem “informação de rotina” entre o ministério e a empresa e garante que a situação não é de emergência.

A empresa do Metro já não consegue financiar-se junto da banca. Desde há cinco anos que não recebe financiamentos a fundo perdido por parte do Estado e tem sobrevivido às custas de empréstimos bancários, mantendo-se em situação de falência técnica.