Motos antigas vão invadir o Castelo da Maia

0
284

O Castelo da Maia voltará, pelo 11º ano consecutivo, a ser palco de mais uma concentração de motos antigas. É uma iniciativa do Gasómetro Motor Club que promete juntar dezenas de aficionados dos veículos de duas rodas, alguns dos quais, verdadeiras relíquias.

Para o evento do dia 27 está prevista a presença de aproximadamente 130 pessoas e as respectivas motas. Por estes dias, limpam-se e afinam-se as motas que há muito se encontravam encostadas, herdadas do pai ou do avô.

Só podem participar neste evento motos com mais de 30 anos de idade. “Vamos ter Indian, BSA, Matchless, Nimbus, muitas BMW e Ariel. Da nossa Maia, há poucas motas. Há 30 ou 40 anos não havia grande tradição de motos na Maia. Eram mais motorizadas, como Alpino, Sachs, Kreidler e Florett”, enumera Bernardino Cruz. O organizador espera contar com a presença de uma preciosidade – uma moto FN de 1918 que chegará de Penafiel. “É uma mota a fugir para o estranho e que se nota logo que é uma preciosidade”, diz. E ainda uma BSA de 1926, “muito primitiva”. “Tem um tambor muito grande na roda traseira e os calços dos travões são em madeira”, explica.

As Indian também se destacam. “São motas de 1928 -1930. Costumam vir várias. São umas motos bordeaux com uns filetes dourados. São muito bonitas”, descreve Bernardino Cruz, que apesar dos seus 70 anos continua a ser um apaixonado pelas motos. E é essa paixão que continua a dar-lhe motivação para continuar com a concentração. “Ando nas motas há muitos anos. Estive durante muitos anos na Federação Portuguesa de Motociclismo. Se não gostasse disto, já tinha desistido há muito tempo”, salienta.
Sendo um dos responsáveis pela organização, Bernardino Cruz não vai participar na concentração com a sua moto que, assegura, “é muito bonita”. “Tenho uma Kawasaki 250 de 3 cilindros de 1978”, revela.

Para esta concentração de motos antigas vem gente de todo o lado. Caldas da Rainha, Torres Vedras, Viana do Castelo, Lousã, Pombal, Águeda, Oliveira de Azeméis e Penafiel, são apenas alguns exemplos.
Como não podia deixar de ser, as motos e motorizadas antigas vão percorrer as principais artérias da Vila do Castelo. A concentração está marcada para de manhã, bem cedo, junto ao mercado. Vai percorrer a Via Diagonal até Silva Escura, passando pela Capela de Santo António, Gondim e Cidadelha. O lanche/almoço será na Capela de Nossa Senhora da Agonia, Santa Maria de Avioso. Depois, segue-se uma visita guiada ao Museu de História e Etnologia da Terra da Maia. Antes do fim da concentração de motos antigas, a caravana passa ainda pelo centro da Maia para a tradicional foto de grupo junto à Câmara Municipal da Maia.

Fernanda Alves