Nova Junta de Vermoim inaugurada sábado

0
142

Está marcada para este sábado, 21 de Fevereiro, a inauguração do novo edifício sede da Junta de Freguesia de Vermoim. O acto oficial está agendado para as 16h00. Na semana passada já começou a mudança dos serviços administrativos para que tudo esteja a postos antes do dia grande, refere o presidente da Junta de Freguesia. “É um edifício extraordinário quer pelo traço do arquitecto, quer até pelas funcionalidades que proporciona, quer pelo impacto iconográfico que vai ter na freguesia”, diz Aloísio Nogueira.

“É já um ícone de Vermoim, um edifício com muito carácter, muito modelar e que permitirá que o trabalho que nós temos vindo a fazer na junta de freguesia seja um trabalho mais fácil de fazer”, justifica. No entanto, acrescenta, “não quer dizer que seja com mais qualidade porque qualidade nós já temos, mas irá ser um trabalho mais fácil e mais confortável quer para quem tem que lá trabalhar diariamente quer para quem tem que recorrer aos serviços que a junta de freguesia proporciona à população”, evidencia o edil.

Aloísio Nogueira diz ainda que se trata de um edifício que tem a “dignidade” que há muito a junta da segunda freguesia mais populosa do concelho e a maior da cidade da Maia “há muito exigia”.

O autarca compara Vermoim a uma família para justificar essa necessidade de mais espaço. “E quando as famílias crescem precisam de uma casa maior”. E acrescenta que a actual sede da junta de freguesia, que foi inaugurada em Janeiro de 1967, era um edifício adequado às necessidades da época. Agora, já não tem condições físicas para acolher uma família que tem vindo a crescer de ano para ano e actualmente tem cerca de 16 mil habitantes De acordo com os últimos censos de 2001 e tendo por comparação os censos de 1991, “crescemos cerca de 50 por cento”.

Portanto, diz o presidente que as infra-estruturas têm que estar à altura desse crescimento. “As escolas têm que ter condições para suprir o número de alunos, temos que ter as nossas vias em condições de suportar o trânsito adicional, temos que ter cuidados de saúde primários devidamente dimensionados para essa nova população e temos que ter uma junta de freguesia que também esteja dimensionada de forma adequada para poder prestar os serviços e competências que são esperadas”, enumera.

O autarca reconhece que a nova sede já vem tarde porque já era precisa há cerca de seis anos. Mas promete que o executivo vai recuperar o atraso, proporcionando novos serviços que estarão disponíveis no novo espaço. Em primeiro lugar, refere, “será uma verdadeira casa da democracia, uma verdadeira casa do povo”. Isto porque é onde a população tem um contacto mais directo com quem está no poder, neste caso com o presidente de junta. Acrescenta que será uma casa “transparente”.

Um dos novos serviços que o executivo pretende pôr ao serviço da população será uma biblioteca. Outro serviço poderá passar pelo regresso do Gabinete Integrado de Atendimento Local que, por questões “deficientes”, passaram para a Maia. “Pensamos que com a nova sede podemos acolher condignamente esses gabinetes”. Pretendem também ter um ponto de acesso à internet gratuito. Com as novas instalações também poderão dar vida a uma outra ideia que tem vindo a amadurecer e que passa por um programa de voluntariado. “Será uma coisa parecida com o banco do tempo que é uma coisa que tem sido implementada em algumas zonas do Porto e para além do trabalho voluntário permite também o trabalho a favor da comunidade de condenações alternativas às penas de multa e até de prisão”.

Isabel Fernandes Moreira