Nova sede da Associação Empresarial da Maia vai ser uma realidade

0
175

Devem ter arrancado esta semana, os trabalhos da primeira fase de construção do edifício sede da Associação Empresarial da Maia. O edifício vai nascer na zona do Chantre, à face da Avenida D. Manuel II. O lançamento da primeira pedra foi no passado sábado, cabendo o acto ao presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, ao vice-presidente, António da Silva Tiago e ao presidente da direcção da associação, José da Silva Torres. Depois de vários anos à espera, o sonho de dar uma nova casa à associação, vai tornar-se uma realidade. “É um sonho de 30 anos. Já o professor José Viera de Carvalho desejava uma sede digna para a associação empresarial, mas ao fim destes anos todos vai ser uma realidade”, referiu o presidente da direcção, José Silva Torres. De acordo com o dirigente, será um edifício “moderno e arrojado” que, assegura, “irá dar muita discussão”.

Irá proporcionar aos associados, um conjunto de valências, entre as quais, “salas destinadas a formação profissional e salas onde as empresas poderão fazer recepções e outros eventos”, adiantou. Será, para José Silva Torres, uma mais-valia para os actuais e futuros associados, e contribuirá para um “reforço” do tecido empresarial da Maia, muito diversificado.

Em termos financeiros, a obra arranca, para já, com os meios financeiros da associação e através de um empréstimo bancário. E se for possível, José Silva Torres espera ainda contar com a ajuda da câmara municipal. O dirigente acredita que a nova sede irá trazer um novo dinamismo à associação e espera que possa contribuir para o aumento do número de associados. Actualmente, são cerca de mil. “Sente-se a falta de alguns industriais. Penso e desejo que esta nova sede faça com que outros industriais avancem para a associação da sua terra”.

António Ambrósio, presidente da Assembleia-Geral sublinhou o “papel importante” que José Silva Torres teve, a partir do momento que assumiu a direcção da associação. “Quando iniciou o seu mandato, a Associação Empresarial da Maia tinha problemas de várias ordem, sobretudo financeiros, que resolveu”, referiu.

Bragança Fernandes, presidente da Câmara Municipal da Maia, considerou que o arranque da obra constitui mais “um marco importante” da história do Concelho da Maia e um “acontecimento importante” na vida da associação.

O terreno foi cedido pela câmara da Maia, em direito de superfície e com uma área de 650 m2 e numa “das melhores vias da cidade da Maia”. Na globalidade, a construção do edifício implicará um investimento de um milhão de euros e com um prazo de execução de dois anos. O início da primeira fase da obra (pedreiro) estava previsto para esta semana, com um prazo de execução de 100 dias e com um preço base de 220 mil euros.

“Com a construção da nova sede da Associação Empresarial da Maia continuamos a construir o futuro da Maia, e esta será, certamente, mais uma obra digna de registo no concelho”, sublinhou Bragança Fernandes. O autarca deixou ainda palavras de “apreço e de coragem” aos empresários do concelho, “porque lutam de alma e coração nestes tempos bem difíceis que correm, para que as suas empresas continuem a ser um exemplo de trabalho, de riqueza e de sucesso”.

Fernanda Alves