Nova vida da Casa do Povo de Vermoim

0
140

Hoje é o primeiro dia da nova Casa do Povo de Vermoim, isto é, do novo edifício. Com uma área de 1859,8 metros quadrados, o edifício de arquitectura moderna tem três pisos, muita luz e diversos espaços ao ar livre contempla área de armzém, garagem, um auditório com capacidade para 168 pessoas, áreas de serviço, cafetaria e bar e sala de convívio.

É certo que algumas das divisões estavam ainda vazias, sem qualquer mobiliário, mas objectivos não faltam para dinamizar o novo espaço da instituição criada em 1943. 

Resultado de um investimento de um milhão de euros, por parte da Câmara Municipal da Maia, o novo edifício da Casa do Povo de Vermoim é a concretização de um sonho antigo da freguesia de Vermoim. Começou a ganhar forma ainda o falecido José Vieira de Carvalho era presidente da autarquia maiata e o também falecido Moisés de Oliveira Maia presidente da Casa do Povo. Tão antigo que o presidente da Junta de Freguesia de Vermoim, Aloísio Nogueira, recordou como sendo o primeiro dossier que analisou quando chegou ao executivo:

[audio:CASA_ALOISIO.mp3]

Agora, 66 anos depois da Casa do Povo ter sido formada para dar apoio aos chamados "moços da lavoura", o novo edifício abre as portas à comunidade com espaço para diversas valências, nomeadamente culturais. Nesse sentido, a direcção prepara-se para estabelecer parcerias com diversas instituições. E não exclui a vontade de ali criar um Centro de Dia para os mais idosos.

O actual presidente da direcção, Joaquim Lessa, descreveu o programa como0 realista, mas alertou que são precisos mais sócios para ajudar a concretizá-lo. A meta é atingir meio milhar de associados:

[audio:J_LESSA.mp3]

Joaquim Lessa falava no novo auditório, onde decorreu a sessão solene de inauguração. A esta festa, e para além das inidividualidades políticas do concelho, não faltaram muitos vermoenses. Até porque era dia de festa na freguesia, em honra de Nossa Senhora da Caridade.

Marta Costa