Novos e requalificados Jardins-de-infância em quatro freguesias

0
206

A Câmara Municipal da Maia inaugurou, esta semana, quatro jardins-de-infância. Na segunda-feira descerrou a placa em dois espaços educativos que foram construídos de raiz, um na EB1 do Paço, em Águas Santas, ou outro na EB1 de Parada, em Pedrouços. Na quarta-feira, descerrou mais duas placas, desta vez de obras de ampliação e requalificação, no lado oposto do concelho, em Pedras Rubras, Vila Nova da Telha.

Na segunda-feira, no jardim-de-infância da Escola EB 1/ JI do Paço, o presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, e o presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas, António Teixeira, foram recebidos em ambiente de festa. Não faltaram os confetis atirados para o ar, à chegada e na hora de descerrar a placa evocativa do acto solene. Depois, duas alunas recitaram um poema.

No jardim-de-infância da Escola EB 1/ JI de Parada, na freguesia de Pedrouços, os meninos esperavam o autarca da Maia e o presidente da Junta de Freguesia, Abílio de Sousa, de balão na mão, dando cor ao momento. Depois, dançaram. Devidamente alinhados, lá foram executando a coreografia da melhor forma, sob o olhar atento de vários pais que também não quiseram perder este momento de festa na escola.

Em termos de investimento, o jardim-de-infância do Paço custou cerca de 300 mil euros, dos quais 210 mil dizem respeito a comparticipação comunitária. O jardim-de-infância de Parada representou um investimento na ordem dos 210 mil euros e teve uma comparticipação comunitária de 174 mil euros.

Esta quarta-feira, o presidente da Câmara da Maia inaugurou as obras de ampliação e requalificação de mais dois jardins-de-infância, na Escola EB1/JI de Pedras Rubras, em Moreira, e na Escola EB1/JI da Prozela, em Vila Nova da Telha. Na escola de Pedras Rubras, que custou 125 mil euros, estava tudo enfeitado com desenhos dos meninos que depois, cantaram para os convidados, incluindo o Hino de Portugal

As intervenções efectuadas nos dois estabelecimentos de ensino implicaram a construção de um bloco de raiz, constituído por três salas, um refeitório e um polivalente e representam um investimento por parte da autarquia maiata, com comparticipação comunitária, de cerca de meio milhão de euros.

Bragança Fernandes considera que tudo o que seja feito para melhor o espaço de trabalho das crianças “é importante”. No caso do Paço recordou que o novo espaço vem substituir um pré-fabricado “que não estava de acordo com o nível que temos no concelho”. Daí terem decidido fazer o jardim-de-infância que, nesta altura, vai acolher 50 crianças.

Em todos os espaços inaugurados esta semana “as salas são fantásticas”. Isso faz com que o autarca reitere o desejo de voltar aos bancos da escola para desfrutar das condições existentes nos estabelecimentos de ensino da Maia. “Gostava de voltar a ser pequenino e ter salas deste género”.

De acordo com o presidente, a câmara municipal está a investir cerca de 25 milhões de euros na construção de novas escolas, na ampliação e requalificação de outras. Dinheiro que considera ser bem aplicado porque isso representa a felicidade da comunidade escolar. “Quando vejo a felicidade dos alunos, dos professores e isso é sinal que temos um bom ensino”, justifica. Segundo Bragança Fernandes estas reformulações nos equipamentos eram essenciais para criar o ensino pré-escolar e criar a escola a tempo inteiro.

Alcídio Lopes, presidente do Agrupamento de Escolas de Pedrouços, que engloba os dois estabelecimentos de ensino, aproveitou a oportunidade para no mesmo dia visitar todas as escolas do agrupamento. No final, fazia a sua própria avaliação. “Verifiquei que houve um salto qualitativo nas condições de trabalho dos nossos alunos e dos nossos professores e estão todos muito satisfeitos com as novas condições de trabalho”.

O presidente do agrupamento de escolas Prof. Vieira de Carvalho, Octávio Mesquita, enalteceu o desempenho do presidente da edilidade. Recordou o slogan apresentado há quatro anos: “Primeiro as Pessoas” para dizer que ao longo deste período acompanhou o mandato para no final dizer que “colocou mesmo as pessoas à frente, principalmente na educação e na acção social”.

Os presidentes das Juntas de Freguesia de Águas Santas e Pedrouços, António Teixeira e Abílio de Sousa, respectivamente não perderam a oportunidade para elogiar o trabalho levado a cabo pela autarquia no campo da educação. Também o presidente da Junta de Freguesia de Moreira, Albino Maia, salientou o “conforto” que é para os pais terem agora uma escola “com melhores condições para os meninos “que são o futuro e é nesta idade que temos que cuidar delas”, afirmou.

Isabel Fernandes Moreira