O ministro da Agricultura acredita na potencialidade do sector agrícola

0
177

O ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e das Pescas, António Serrano, considera que há uma mudança em curso no sector agrícola e que começa a haver, em Portugal, uma tomada de consciência da importância que tem o sector agrícola.

Durante o encerramento, na segunda-feira, da Conferência “O Sector Agro-alimentar na Região Norte: Desafios & Oportunidades”, que decorreu no Tecmaia – Parque de Ciência e Tecnologia da Maia, numa organização da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, em parceria com o PORTUGALFOODS – Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-Industrial, o ministro disse acreditar que as mudanças da última década mostram uma tendência positiva no sector primário, um aumento da produção global de 4,4 por cento, um aumento da produtividade, da eficiência e da modernização. “Há potencial, há gente empreendedora, há gente a fazer, há gente a produzir e a exportar. E ao contrário do que passa, não há uma redução da produção, há um aumento da produção e há uma modernização forte no sector, resultado de muitos apoios concedidos ao longo dos anos”, sublinha.

Mas para dar o salto que considera decisivo falta uma interligação ao longo de toda a cadeia de valor, desde a produção à distribuição, adianta. Por isso, António Serrano considera que o exemplo da Portugalfoods – Pólo de Competitividade é um bom exemplo a seguir. “Esta é uma oportunidade e eu felicito a iniciativa de terem constituído e de ter sido financiado. Eu acho que pode estar a ser construída aqui uma plataforma interessante que pode evoluir para outro conceito”.
Contudo, António Serrano ressalva que 65 por cento dos produtos agrícolas já são hoje incorporados na indústria nacional.

A Conferência “O Sector Agro-alimentar na Região Norte: Desafios & Oportunidades teve como objectivo promover o intercâmbio de experiências internacionais de implementação prática de políticas públicas, de planos de acção e de outras iniciativas concretas, no domínio do desenvolvimento regional.
O PORTUGALFOODS – Pólo de Competitividade e Tecnologia Agro-alimentar surgiu de uma candidatura apresentada pela Associação INTEGRALAR – Intervenção de Excelência no Sector de Eficiência Colectiva e cujo reconhecimento aconteceu em Julho de 2009.

A associação, com sede no Tecmaia, é formada por empresas, por entidades do sistema científico e tecnológico nacional e por entidades regionais e nacionais que representam os vários subsectores que compõem o sector agro-alimentar português.

Isabel Fernandes Moreira