O Tio Serafim já abriu as portas da Biblioteca Misteriosa

0
150

Chama-se "A Biblioteca Misteriosa do Tio Serafim". Algumas crianças do concelho da Maia já conhecem este título, mas o lançamento oficial só aconteceu no passado sábado, na Biblioteca Municipal Dr. José Vieira de Carvalho. A obra, da autoria de José Maia Marques, e ilustrada por José Henriques, quer agora chegar a todos os maiatos de tenra idade, que agora podem descobrir, de uma maneira mais divertida, vários aspectos da história das terras da Maia.

A ideia para o lançamento do livro partiu de um desafio do presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes. O historiador Maia Marques aceitou o repto e o resultado é a "Biblioteca Misteriosa do Tio Serafim". Depois de um período de lançamento original de poucos exemplares, que aconteceu em paralelo com as Festas em Honra da Nossa Senhora do Bom Despacho, na Maia, o livro chega agora "em força". E Maia Marques conta como surgiu o desafio: "Numa forma censoriamente amigável, o engenheiro Bragança Fernandes disse-me ‘você escreve tanta coisa, mas não há nada para os miúdos’". Foi o pontapé de saída para a obra que agora pode ser lida e vista. Mais tarde veio o interesse de uma editora em publicar a obra, depois de contactos com a biblioteca maiata. "Juntou-se a nossa vontade à vontade deles" e o Tio Serafim pôde levar os mais pequenos numa "viagem pela história da Maia", o sub-título do livro.

Depois da demora do ano passado, o livro surge agora na máxima força. E com muitas solicitações das escolas maiatas, que já comunicaram a Maia Marques a vontade de ter o autor presente em vários estabelecimentos do concelho, para que a obra possa ser apresentada. A demanda justificou uma nova apresentação do livro. Mas não é tudo. Maia Marques revela também, depois de contactos com a editora, que já surge interesse pela obra fora das fronteiras do espaço maiato. "Há escolas do Alentejo e do Algarve a solicitar a obra, é porque há alguma qualidade reconhecida ao livro", explica o autor.

Começa agora uma nova etapa para o Tio Serafim, que vai entrar em força nas escolas a partir do início do próximo ano lectivo, revela Maia Marques. "Nessa altura, já os professores tiveram a oportunidade de preparar o estudo do livro". Porque a obra, diz o autor, também é "uma ferramenta didáctica" para que os mais novos do concelho "possam aprender a história da Maia sem ser de uma maneira chata".

Mas para alguém que está habituado a outro tipo de escrita, como foi a adaptação a contos infantis? A resposta de Maia Marques é pronta: "Muito complicado, muito complicado. Nem é só para mim, é para toda a gente. Quem está habituado a uma escrita para outro tipo de público, tem sempre muita dificuldade. No entanto, tudo foi resolvido e formou-se um triângulo entre autor, editora e ilustrador. Este último, José Henriques, que Maia Marques entende ter "sido fundamental" para que o livro chegasse a bom porto. "O ilustrador é madeirense. Ele veio ver os locais, veio ver alguns dos objectos de que nós falamos no livro, trocamos muitos emails. O ilustrador não foi escolhido por acaso". E Maia Marques explica porquê: "As ilustrações têm aquele olhar arregalado, não de um boi a olhar para um palácio, mas olhos abertos como quem quer saber mais", que é a ideia que o autor queria transmitir.

O êxito da "Biblioteca Misteriosa do Tio Serafim" já se está a sentir. Conta Maia Marques que já foi solicitado por vários pais que lhe pediram autógrafos. "Comecei a sentir-me como aquelas pessoas importantes que passam a vida a dar autógrafos", adianta o autor. E já está na calha um segundo volume da obra, que vai até ao 5 de Outubro de 1910 nas páginas da história da Maia.