Obras na EN 14 transtornam trânsito e provocam alguns acidentes

0
150

Longas filas de trânsito e alguns acidentes, muito por descuido dos condutores, são algumas das consequências das obras que decorrem há cerca de um mês na EN 14, no Castelo. Mais precisamente, junto às futuras instalações dos Bombeiros Voluntários de Moreira e da GNR da Maia. A EN 14 cruza com um novo arruamento onde se encontram as duas infraestruturas.

Nesse local, cada um dos sentidos da estrada nacional passou a estar dividida por um separador central. Foram ainda criadas vias de saída e entrada no novo arruamento. E toda a zona foi repavimentada. As obras estão a cargo da Estradas de Portugal, SA.

Nos últimos dias ocorreram pelos menos três acidentes, que de acordo com alguns moradores da zona, limitaram-se apenas a estragos materiais. O mais grave, ocorreu na madrugada de domingo. Uma viatura ligeira galgou o separador central e todos os sinais que indicavam a existência do separador central. Os moradores ouvidos pelo PRIMEIRA MÃO falam em falta de atenção e excesso de velocidade. Cinquenta quilómetros é a velocidade máxima autorizada naquela localidade. Mas de acordo com Fernando, um dos moradores da zona, são poucos os que respeitam os limites de velocidade, principalmente nas noites de fim-de-semana. Durante o dia, “não há acidentes”, diz Fernando. “A velocidade e a sinalização está marcada, se a pessoa tiver atenção não acontece nada. Mas eles não têm cuidado nenhum”, lamenta. Ainda de acordo com o morador, os sinais que foram derrubados pela viatura, na madrugada de domingo, tinham sido colocados na sexta-feira, e estavam “chumbados” ao chão.

FA