Orçamento de contenção “congela” Maiact 2011

0
926

Tendo em conta que a Câmara Municipal da Maia se prepara para aprovar um orçamento de contenção para 2011, o pelouro da Juventude viu-se obrigado, dentro de um orçamento de “continuidade”, a fazer algumas opções. Isso quer dizer que algumas das actividades que o pelouro realiza anualmente, não vão realizar-se. É o caso do Maiact que vai ser “congelado”.

A informação foi avançada pelo vereador da Juventude no Conselho Municipal de Juventude que decorreu no dia 6 de Dezembro, para discutir a proposta de plano de actividades e o orçamento do município afecto à área da juventude para o ano de 2011. “Entendemos que a fazer opções, a opção certa seria esta”, justifica. De resto, todas as outras actividades que aconteceram em 2010 vão realizar-se, adianta Hernâni Ribeiro. “Preferimos manter a Feira das Oportunidades, reforçar o Maia Finicia com mais 50 mil euros, fazer o Natal sem igual, que é um programa de animação e solidariedade, e fazer cair o Maiact – Festival da Juventude, enumera.

No entanto, apesar de não realizarem o Maiact em 2011, o pelouro da Juventude pretende organizar as actividades que têm como objectivo a promoção de oportunidades para os jovens maiatos, nomeadamente o concurso de Bandas de Garagem e o festival de Danças Urbanas.
De fora, ficam os concertos. “Penso que numa altura de crise como esta e sendo as actividades que eu referi muito mais importantes, do nosso ponto de vista, para a juventude, porque são actividades que podem, de facto, contribuir para ajudarem os jovens a ultrapassarem com mais facilidade as dificuldades com que se deparam no dia-a-dia e neste caso faço referência à Feira das Oportunidades e ao Maia Finicia, do que presentear os jovens com concertos”, acrescenta Hernâni Ribeiro.

O vereador garante que o anuncio foi bem acolhido pelo Conselho Municipal da Juventude “A sensação com que fiquei foi que, por um lado, o conselho municipal concorda com a política que tem vindo a ser seguida pelo pelouro e, por outro lado, concorda agora que, a fazer-se opções, que esta foi a opção certa”.
Tendo em conta que as juventudes partidárias também estão representadas neste órgão, Hernâni Ribeiro adianta que todos aceitaram bem este congelamento. “Aí tenho que enaltecer a responsabilidade de toda a gente que esteve no conselho municipal porque ninguém criticou essa opção do pelouro da Juventude e isso demonstra que as juventudes partidárias têm responsabilidade porque era uma matéria fácil de se criticar”.

Surgiram ainda algumas sugestões que o vereador da Juventude considera “interessantes”, mas que não são passíveis de fazer parte do plano de actividades, nomeadamente a comparticipação dos passes escolares, assunto que encaminhou para a Educação. Foi ainda sugerida a criação de uma bolsa de estudo para premiar os alunos com mais mérito; a criação de um subsídio de apoio às associações juvenis; a realização de um mercado de troca de manuais escolares usados.
Surgiram ainda duas preocupações. A primeira prende-se com o Cartão Jovem Municipal, que consta no plano há três anos e que ainda não avançou. Hernâni Ribeiro disse que já reuniu com a Movijovem e que em 2011 o cartão será mesmo uma realidade, com todas as valências do cartão jovem universal, acoplando as vantagens que a câmara municipal conseguir para agregar a esta cartão.

A outra preocupação prende-se com o albergue do parque de Avioso e à possível transformação em pousada da Juventude. Sobre este assunto o vereador também reuniu com a Movijovem, no entanto, não será viável que seja explorado por essa entidade. Por isso, o albergue servirá, acima de tudo, para acolher grupos organizados, que, ou para actividades da Câmara Municipal, ou para actividades das colectividades do concelho, se tenham que deslocar à Maia e pernoitar.
Esta quarta-feira, o Conselho Municipal da Juventude voltou a reunir, em sessão extraordinária, para emitir um parecer obrigatório sobre a versão final do Plano de Actividades e Orçamento do Município afecto à área da Juventude para 2011.

Isabel Fernandes Moreira