Projeto “Urbaniza-te” no Bairro do Sobreiro prolonga-se por mais um ano

0
243
foto Angélica Santos

A continuação do projeto será financiada pelo Ministério da Administração Interna em cerca de 53 mil e 500 euros.

Conforme tinha sido anunciado durante a visita do Secretário de Estado da Administração Interna, Antero Luís, ao Bairro do Sobreiro, na Cidade da Maia, o Contrato Local de Segurança que dá corpo ao projeto de intervenção social “Urbaniza-te” foi prolongado por mais 12 meses.

Em 14 de julho de 2016, foi assinado entre a Câmara Municipal da Maia, o Ministério da Administração lnterna e a Santa Casa de Misericórdia da Maia, o Contrato Local de Segurança (CLS) no Município da Maia, tendo como como âmbito territorial de intervenção o Bairro do Sobreiro, situado na freguesia da Cidade da Maia.

Para o Governo e para a Câmara da Maia, os CLS são instrumentos privilegiados para colocar em prática a cooperação institucional entre a administração central e as autarquias locais, em interação com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, à prevenção da delinquência juvenil e à eliminação dos fatores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção.

O plano de intervenção, com o conjunto de prioridades da intervenção, as medidas concretas e calendarizadas a desenvolver para alcançar os objetivos traçados – reduzir vulnerabilidades sociais e prevenção de delinquência juvenil – e o papel de cada entidade na sua prossecução, foi efetuado pela Misericórdia da Maia, através do Centro Comunitário Vermoim/Sobreiro, entidade que será igualmente responsável pela sua execução.

O projeto “Urbaniza-te – Plano Integrado de Prevenção e Segurança no Bairro do Sobreiro – Maia” entra assim no seu 4º ano de vida, propondo-se continuar o trabalho que vem sendo desenvolvido dedicando especial atenção à integração na nova urbanidade em construção, fruto da reabilitação do Bairro já em fase de finalização.

“Este Plano de Ação é um plano de continuidade, pretendendo dar, como já referido, um acompanhamento permanente à população durante e após as obras de reabilitação a que o bairro está sujeito e que o vai transformar radicalmente”, conforme se lê no documento que foi aprovado e esteve na base do renovação do contrato e do financiamento.