PSP desmantelou grupo que assaltava residências na região

0
440
- Publicidade -

O Comando Metropolitano da PSP do Porto, através da Divisão de Investigação Criminal, concluiu hoje, uma operação policial de grande envergadura, de que resultou o desmantelamento de um grupo de indivíduos, que de forma organizada, se dedicavam à prática dos crimes de roubo e furto qualificado em residências.

Da investigação resultou ainda a identificação e detenção dos autores destes crimes, 4 homens e 1 mulher com idades entre os 22 e os 64 anos, a apreensão de meios de prova, assim como a recuperação de artigos furtados nas áreas das cidades do Porto, Maia, Matosinhos, Valongo e Gondomar.

Em comunicado a PSP refere que nalguns casos, os agressores usaram de violência perante as vítimas: «tendo em consideração que a tipologia criminal em questão afeta, de forma muito significativa, valores socialmente relevantes e viola o reduto mais íntimo dos cidadãos (sendo que as vítimas são maioritariamente idosos), foi encetado um esforço de ação policial no sentido de fazer cessar a conduta criminal, em grande parte das vezes executada com grande violência e que levou a que algumas das vítimas tenham carecido de receber tratamento médico em razão das agressões sofridas».

De referir que a operação desenvolvida contemplou a realização de quatro buscas domiciliárias, nas áreas do Porto, Ermesinde, Gondomar e Vila Nova de Gaia, de onde foram apreendidos: milhares de artigos em ouro e prata; cerca de 32.000 € em numerário; 1 forno (próprio para derreter metais); 1 viatura automóvel de gama alta; 3 armas de fogo e diversas munições; luvas, gorros e ferramentas utilizadas nas práticas ilícitas; balanças digitais; reagentes para teste de materiais preciosos; 260 maços de tabaco sem selo fiscal; diversos telemóveis.

De salientar que os suspeitos se encontram referenciados pela prática de cerca de três dezenas de ilícitos criminais, «sendo que três deles – os “operacionais” – já cumpriram penas efetivas de prisão ou viram ser-lhes aplicadas medidas de coação por parte das Autoridades Judiciárias (entre 5 a 9 anos de prisão), pela prática de crimes de roubo», especificou a PSP.

Os detidos são, hoje, presentes junto das Autoridades Judiciárias.

Para mais pormenores poderá visualizar o vídeo com as declarações de Comissário Afonso Sousa da Divisão de Investigação Criminal – PSP Porto.

- Publicidade -