PSP regista crescimento do programa Estou Aqui Crianças

0
374
programa 'Estou Aqui Crianças'
- Publicidade -

O programa ‘Estou Aqui Crianças’ foi implementado pela PSP, em 2012, para ajudar os pais a aproveitarem ao máximo a relação com os seus filhos, num ambiente descontraído de férias.  O ‘Estou Aqui’ funciona, todos os anos, entre os meses de junho e dezembro. O Programa de 2016 já está ativo e recebeu 3096 pedidos no distrito do Porto.

Para que os pais nunca percam um momento da presença dos filhos foram criadas as pulseiras com um código alfanumérico. No caso de uma criança se perder ou se afastar dos pais, o código da sua pulseira é valioso para que ela possa ser encontrada. Trata-se de uma parceria entre a PSP, a MEO, o Instituto de Apoio à Criança, a Fundação PT e a RFM. Ao longo dos últimos quatro anos de vigência do programa já foram distribuídas 110 mil pulseiras de localização.

Modo de funcionamento

O modo de funcionamento do pedido e ativação da pulseira é igual a anos anteriores. As informações e o pedido podem ser feitas através da internet e da plataforma estouaqui.mai.gov.pt.

Depois do pedido e ativação, o passo seguinte é levantar a pulseira na esquadra solicitada pelo requerente e colocá-la na criança. A pulseira tem um código alfanumérico, que irá permitir aceder ao contacto do familiar ou dos cuidadores do menor. Em caso da criança se perder, há um contacto que pode ser feito ou para o 112 ou para o número gratuito, o 116000, dedicado ao desaparecimento de crianças. Qualquer pessoa que encontre aquela criança, fornece o código da pulseira ao 112 ou à PSP e é possível contactar os pais ou cuidadores.

Todos os anos é preciso renovar o pedido da pulseira e ativá-la. Se viajar para a Europa, a PSP também aconselha que o seu filho use a pulseira, pois é validada com as restantes polícias da União Europeia esta solução.

PSP preparou 90 mil pulseiras para 2016

De acordo com o Comissário Marco Almeida, do Núcleo de Operações do Comando Metropolitano do Porto da PSP, existem disponíveis, este ano, 90 mil pulseiras para serem entregues a quem solicitar. “O histórico dos dois últimos anos é de 33500 pulseiras, entregues em 2014, e 69758, em 2015. Dado estes indicadores, que duplicaram de um ano para o outro, preparamos um maior número de pulseiras, na expetativa de um aumento de pedidos, tendo em conta que cada vez mais pessoas conhecem o programa”.

É normal que, após a divulgação inicial pelos órgãos de comunicação social, haja “sempre uma procura mais forte e vai crescendo até ao mês de julho, com a aproximação das férias e a deslocação dos pais e das crianças. O pico é a época balnear”, referiu Marco Almeida.

Serviço de prevenção gratuito

Após a distribuição de 110 mil pulseiras ao longo dos últimos quatro anos, pode dizer-se que o ditado “mais vale prevenir do que remediar” é bem aplicado a este projeto. “Há casos residuais” a apontar, explicou o Comissário Marco Almeida, “foi pouco necessária a atuação dos agentes. No ano de 2015, houve apenas uma situação em que a pulseira foi intervencionada. Em 2014, houve dois casos específicos de desaparecimento em que a pulseira foi útil na localização das crianças”.

A pulseira pode ser pedida também por grupos, nomeadamente por instituições que fazem colónias de férias e que podem pedir as pulseiras de grupo.

Ao contrário do que estamos habituados no nosso país, este é um serviço gratuito e pouco burocrático. É tudo muito simples, sublinhou o Comissário, apenas se apela a quem pede e ativa as pulseiras na internet, que as vá levantar à esquadra de referência, “usando este serviço com responsabilidade”. É que já houve casos em que não foram levantadas as pulseiras previamente ativadas, impedindo de ser usadas por outra pessoa. “Pode acontecer um pico de aumento de procura e precisarmos de usar todas as pulseiras disponíveis”, avisou Marco Almeida.

A PSP também preparou um programa ‘Estou Aqui Adultos’, que esteve em fase experimental até ao mês de maio.  O momento agora é de avaliação e só em setembro ou outubro é que a PSP e os demais parceiros envolvidos no projeto irão apresentar publicamente o seu eventual alargamento ao território nacional e a respetiva ativação.

Mais de 3 mil pedidos no distrito do Porto em 14 dias

O Estou Aqui abriu a 1 de junho. No balanço feito no dia 14, no distrito do Porto, registam-se 3096 pulseiras pedidas; 1268 já ativadas.
Concelhos do distrito com mais pedidos: Vila Nova de Gaia (com 773 pedidos), Matosinhos (com 483), Porto (com 433) e Maia (com 383).

- Publicidade -