Rastreio à Memória com grande adesão

0
4

No âmbito do Dia Internacional da Doença de Alzheimer, que se assinala no domingo, a Câmara Municipal da Maia, através de uma parceria com a consulta de neurologia do Hospital Pedro Hispano e o ISMAI, está a levar a cabo desde ontem, um rastreio à memória.  Decorre no piso 16 da Torre Lidador.

É direccionado à população com mais de 50 anos e que tem como objectivo, detectar o mais cedo possível sinais de perda de memória, segundo a  neurologista Belina Nunes.

Este é uma iniciativa única no país, e que está a ter um grande adesão. Só no dia de ontem foram avaliadas 93 pessoas. Esta manhã, pelas 11h00 o número de inscritos já chegava aos 230. 

Cada avaliação tem uma duração de 30 minutos, no mínimo. Os participantes  têm de responder a uma bateria de questionários de auto-avaliação. Cada um dos questionários será avaliado, e depois, o relatório será enviado para a residência das pessoas avaliadas. 

Belina Nunes esclarece que o esquecimento, esporádico, não é sinal de perda de memória – deriva mais do cansaço, do stress-do-dia a dia. Preocupante, é  quando deixamos de saber fazer algumas das nossas tarefas diárias, como  cozinhar ou tomar banho sozinho.

A população com diabetes, hipertensão colesterol elevado ou com depressões, corre mais riscos de perda de memória. Por isso, é cada vez mais importante a prevenção, apostando numa alimentação saudável e exercício físico.

Fernanda Alves