Recepção aos agentes educativos em início do ano escolar

0
200

Em início de ano lectivo, há que impressionar os professores e o João e a Marta cumpriram o papel na perfeição. Foram os anfitriões na recepção aos agentes educativos, organizada pela Câmara Municipal da Maia, na Quinta da Caverneira, em Águas Santas, e que pretendia assinalar a abertura do ano escolar 2009/10.

 

No espaço exterior, enquanto os convidados de honra iam chegando e convivendo no cocktail, o João e a Marta, duas actrizes do Teatro Art’Imagem, lá iam distribuindo uns DVD com o filme “Educação Maia 2005-2009”, cantando e dançando com os professores.

O filme foi exibido no auditório da Quinta da Caverneira. Cerca de cinco minutos para mostrar a educação que marca o município. Seguiu-se um momento musical, a cargo de uma das professoras das ACE. Depois, foi tempo para os professores ouvirem palavras de incentivo da mesa, composta por Vítor Laranjeira em representação da Fapemaia, Madalena Costa, em representação da educação pré-escolar, Paul Romão, em representação do ensino secundário e de Otávio Mesquita, em representação do ensino básico.

Foi com “alegria” que o presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, convidou para este encontro todos os professores do concelho, desde o ensino pré-escolar, ao superior, passando básico e secundário. A câmara quer assim valorizar o trabalho “espectacular” que os professores fazem no concelho da Maia a nível do ensino”. A título de exemplo recorda que, no início deste ano lectivo, esteve na Escola Secundária de Águas Santas, na entrega de prémios aos alunos e apareceu um estudante que obteve 19,9 valores a matemática. “Fiquei admirado. Mas a verdade é que temos bons alunos, bons professores e boas escolas”, referiu.

O autarca reiterou que a educação é uma prioridade no município. “Diariamente, cerca de 20 mil alunos nos diferentes escalões nas escolas, temos dezenas de escolas em construção, vamos construir mais três novas de raíz e nós o que queremos é dar qualidade de vida porque os alunos tendo boas escolas aprendem melhor e os professores tendo bons equipamentos e boas salas de aulas também têm mais gosto em ensinar”, afirmou. Por isso, acrescenta, é que estão a investir cerca de 25 milhões de euros em obras de requalificação nos estabelecimentos de ensino e em novas escolas.

O edil maiato contou ainda que a Câmara Municipal também presta apoio aos alunos mais carenciados, fornecendo “gratuitamente alimentação, material didáctico, transporte e além disso, é damos ao agrupamento, por cada aluno da pré escola 20 euros e por cada um do básico 22 ou 25 euros para que não lhes falte nada, para que tenham as suas sebentas, as suas fotocópias. Queremos que os alunos com maiores dificuldades tenham igualdade de oportunidades e que possam estudar e aprender da mesma maneira que os outros”, salientou.

Nesta fase, referiu Bragança Fernandes, a Câmara Municipal está a terminar uma nova escola no centro da cidade da Maia. E quanto às três novas escolas cuja construção deverá arrancar em breve, uma vai nascer na Gandra, em Águas Santas, outra na zona dos Maninhos para servir as freguesias de Vermoim e de Gueifães e depois na zona da Giesta, em Águas Santas, vai ser construída uma escola com 10 salas que vai servir de complemento à já existente. Novos estabelecimentos de ensino que espera inaugurar no próximo ano lectivo. Isto, “se os eleitores assim o desejarem”.

Bragança Fernandes garantiu que o ano lectivo arrancou sem sobressaltos no que à edilidade diz respeito e com os professores das Actividades de Enriquecimento Curricular colocados. Afirmou que não teve queixas e apenas teve conhecimento de “um pequeno problema” na Prosela, “mas que foi imediatamente resolvido”, ressalvou.

Isabel Fernandes Moreira