Regresso às aulas presenciais merece aprovação por parte dos encarregados de educação

0
233
Regresso às aulas

Um inquérito do Observador Cetelem Regresso às Aulas 2020 realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen inquiriu 503 pessoas que têm a seu cargo estudantes para medir qual o formato de ensino preferencial neste momento, uma vez que aulas arrancam já em Setembro.

Entre as opções: presencial, sistema misto, tele-escola ou aulas online, as aulas presenciais foram a opção maioritária escolhida pelos encarregados de educação com 43% dos votos, sendo que 89% concordou que seriam necessárias mudanças essenciais para tornar as turmas mais pequenas. Foi ainda apurado que metade dos encarregados de educação concordam com o novo calendário escolar do ano letivo 2020/21.

Foram 28% os encarregados de educação que afirmaram preferir um sistema de regresso às aulas misto – com aulas presenciais e à distância e os restantes preferiam um formato através de aulas online e com recurso à telescola, tendo estas opções arrecadando 27% de aprovação cada uma.

Os inquiridos que demonstram maior aceitação para as aulas presenciais são os que têm a seu cargo estudantes que frequentam o ensino secundário (70% de aprovação), seguidos pelos encarregados dos estudantes que frequentam o ensino superior (64%), assim como os que têm a seu cargo alunos no pré-escolar (64%).

Fonte: Observador Cetelem Regresso às Aulas 2020

Para se preparem para o novo ano letivo, as escolas terão de se sujeitar a algumas alterações necessárias para tornar possíveis as aulas presenciais. 42% dos encarregados de educação consideram que estão reunidas as medidas necessárias para que se retome o ensino presencialmente, mas cerca de 35% dos encarregados não concorda.

A grande maioria dos inquiridos (89%) concorda ainda que as turmas têm de ser mais pequenas e 65% reforça que serão necessários equipamentos de proteção individual e a utilização de espaços de maior dimensão (61%), assim como horários que permitam às turmas estar desfasadas entre si (41%).

O ensino superior também se demarcou com a escolha de um sistema misto, com 41% de preferência, mas no primeiro ciclo, os inquiridos escolhem como segunda preferência a continuação da telescola, com 34%. No ensino privado, as aulas presenciais também são o sistema preferido pela maioria dos encarregados de educação.

Mais de metade dos inquiridos para o estudo (60%) têm um estudante a seu cargo, 28% têm dois estudantes e apenas 4% têm três ou mais. 75% dos inquiridos têm a seu cargo alunos do ensino básico, 38% alunos do 3º ciclo, 29% no 2º ciclo e 28% no 1ºciclo. São 21% os inquiridos que têm alunos a frequentar o ensino secundário e 11% o ensino escolar. Os inquiridos que têm estudantes universitários são 8%.