Santa Casa distingue funcionários e entrega Prémio a Laura Ferreira Gonçalves

0
188

“A pandemia de COVID-19 não pode fazer esquecer os nossos valores e tradições”, refere a Santa Casa da Misericórdia da Maia em nota de imprensa, dando conta das diversas homenagens realizadas no mês de novembro.

É já habitual a entrega do Prémio Fernando de Almeida, desta vez entregue a Laura Ferreira Gonçalves, associada fundadora da Misericórdia maiata e ainda antiga presidente da Direção e atual presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) da Maia.

A distinção foi concedida “em reconhecimento e singela distinção pelo trabalho meritório que ao longo de décadas tem desenvolvido em prol daquela Associação e da sua Obra e bem assim da dinamização das atividades da Associação de Dadores de Sangue da Maia”, refere a Santa Casa.

A provedora Maria de Lurdes Maia referiu que Laura Gonçalves é muito merecedora deste Prémio, tendo em conta que sempre foi e é “uma mulher de causas” lembrando que também esteve na génese do movimento de Dadores de Sangue na Maia.

O Prémio Fernando de Almeida tem o nome do Irmão Fundador e Emérito Provedor que faleceu em 2018.
A provedora da Misericórdia informou ainda que a entrega do prémio realizou-se de forma muito informal e que, embora sem a possibilidade de reunião dos homenageados no seu Salão Nobre, a Santa Casa da Misericórdia da Maia não esqueceu as homenagens que tradicionalmente realiza no mês de novembro.

É que, além do Prémio Fernando de Almeida, a Santa Casa distinguiu também 31 trabalhadores que em 2020 completam 20 anos ao serviço da instituição.
“São os Trabalhadores quem, nestes tempos de pandemia com ainda maior dedicação e espírito de sacrifício, diariamente concretizam, em carinho e apoio aos Utentes, a Obra da Misericórdia”, sublinhou a provedora.

A Bolsa de Estudo Prof. Doutor José Vieira de Carvalho, com o nome do saudoso Provedor da Misericórdia da Maia foi atribuída este ano a uma jovem que terminou o ensino secundário com média de 20 valores e frequenta o Mestrado Integrado em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Foram ainda atribuídas quatro bolsas ou Menções Honrosas a estudantes, que terminaram o ensino secundário com médias finais entre os 19 e os 17 valores.