Sardinhada sénior no Sobreiro (vídeo)

0
211


O cheiro a sardinhas assadas estava no ar do Bairro do Sobreiro, na passada quarta-feira, véspera do feriado de São João, numa festa onde o odor a pimento também não faltou. Os assadores estavam montados no Centro Comunitário do Sobreiro, que se engalanou para receber muitos dos utentes dos Centros de Dia da Santa Casa de Misericórdia da Maia.

Cerca de uma centena de idosos ocuparam os lugares disponíveis. Poucos, uma vez que o sol fazia das suas e todas as sombras foram preenchidas. Nas mesas, tudo a rigor. Decoração, broa, pimentos e a estrela do almoço, a sardinha. Os mais velhos vieram dos centros de dia de Milheirós, Pedrouços, Santa Maria de Avioso e Silva Escura. Um dia especial “para muitos que só podem festejar este São João connosco, já que não têm família com quem assinalar a data”, ressalvou a Coordenadora do Centro de Dia de Milheirós, Monserrat Pedrola, que não tinha mãos a medir com o almoço que estava “a dar muito trabalho”. A responsável destacou também “o convívio” como sendo “muito importante” para a centena de idosos que fizeram questão de aproveitar o bom tempo e petiscar as iguarias típicas do São João.

Depois do almoço, a festa continuou. Num pequeno palco improvisado numa lateral do Centro Comunitário do Sobreiro, espaço para o entretenimento. E não foi preciso ir buscar grupos “lá fora” porque a festa fez-se com “a prata da casa”. Foram preparadas “diferentes actividades, uns vão cantar, outros vão dançar, até ensaiaram pequenas marchas e outras surpresas que foram preparadas durante as últimas semanas”, revelou Monserrat Pedrola.

A festa durou toda a tarde. Com muita sardinha mas, acima de tudo, muito convívio, naquele que é um dos pontos “problemáticos” da Maia, mas que, nestas alturas, manda embora o cinzentismo e se reveste do espírito de festa. Já fora do Centro Comunitário, o cenário repetia-se: assadores a postos, muitas “bandeirinhas”, manjericos e música popular a tocar bem alto, num aquecimento para a longa noite de São João.

Pedro Póvoas