Savinor minimizou maus cheiros

2
273

Houve mudanças na Savinor.

Nos últimos dois anos, a empresa de S. Romão do Coronado, na Trofa, fez vários investimentos para tentar minimizar os incómodos causados à população.

Na segunda-feira, quis mostrar o que mudou à comunicação social e aos elementos da Assembleia de Freguesia de S. Romão do Coronado. A unidade apresenta-se agora com instalações mais modernas e a mais alta tecnologia na fábrica de tratamento de subprodutos.

Falta apenas intervir na Estação de Tratamento de Águas Residuais, que presidente do conselho de administração, João Pedro Azevedo, admitiu ser a causa dos mais cheiros. Já o representante do PS na Assembleia de Freguesia de S. Romão do Coronado, Joaquim Pereira, disse estar certo dessa origem do problema.

Através da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, estão já em curso negociações com a empresa Águas do Ave, que visam ligar a Savinor à rede de tratamentos.

Ouça as declarações de João Pedro Azevedo

2 COMENTÁRIOS

  1. Pois, conforme pude constatar no local, no passado sábado, dia 18 de Julho de 2009, não me parece que o cheiro nauseabundo que paira no ar, não se deve à ETAR, mas, a outra a outra causa qualquer, (ex. incineradora)

  2. […] é uma empresa com um triste historial a nível ambiental, como pode o leitor verificar aqui e aqui, onde são referidos casos recentes. de 2008, que apenas são réplicas de […]

Comments are closed.