Uma semana com férias musicais que as crianças já não dispensam

0
31
Férias Musicais promovidas pelo Conservatório de Música da Maia

As Férias Musicais promovidas pelo Conservatório de Música da Maia decorreram entre 4 e 8 deste mês, com as crianças a poderem participar de manhã e de tarde, ou só numa parte do dia, numa experiência cultural única.

Os participantes tiveram a oportunidade de, através de atividades diversas, ficar a conhecer de modo mais aprofundado vários instrumentos. As crianças entraram em contacto com um novo mundo, o da música. De forma orientada, puderam entrar em contacto pela primeira vez com diversos instrumentos: viola dedilhada, violoncelo, saxofone, piano, fagote, flauta transversal, oboé, trompete, violino, clarinete. Uma equipa de 16 professores participaram nesta experiência dando umas férias diferentes e de descoberta a um grupo de 10 crianças.

Susana Santos, coordenadora da atividade, deu conta à reportagem do Primeira Mão que, da parte da manhã, os participantes “estão com diferentes professores, consoante o dia, para conhecerem e experimentarem alguns instrumentos musicais e entrarem em contacto com a história da música ou de alguns compositores, enquanto que, à tarde, estão focados no ensaio de um mini musical”. Este ano, foi escolhida a história “Patinho Feio”, que envolve Teatro, Música e Dança, e que foi apresentado na Quinta da Caverneira, no último dia da atividade, a pais, familiares e amigos.

Crianças produzem e apresentam mini musical

“Para as pessoas em geral, o mundo das artes exige muito tempo de preparação e um musical necessita de meses de preparação. Logicamente, em termos profissionais, é preciso muita preparação. Mas as crianças absorvem tudo com muita facilidade e o certo é que, numa semana, conseguem ensaiar e apresentar um mini musical. E quase ninguém, de fora desta atividade, acredita que estes espetáculos são preparados em apenas uma semana”, afirmou Susana Santos.

A responsável pelas Férias Musicais recorda que a ação, que já se realiza há mais de cinco anos, só no ano passado apresentou um musical (A Branca de Neve) e o facto de “os pais verem o que os filhos conseguiram fazer em tão pouco tempo é um incentivo para lhes proporcionarem este tipo de férias”.

Em anos anteriores, as férias terminavam com uma espécie de ateliê em que os alunos demonstravam aquilo que aprenderam com interpretações de músicas, tocando alguns dos instrumentos. A primeira experiência com o mini musical, no ano passado, foi “fabulosa”, de acordo com Susana Santos, e este ano resolveu-se “repetir o formato”, embora com outra história.
As professoras de Teatro só escolhem a história depois de conhecerem os participantes, no primeiro dia, fazendo com eles a seleção das músicas e das personagens. O trabalho é muito aberto em termos de criatividade com uma ampla participação das crianças, que gostam de dar muitas sugestões para a construção do trabalho final.

Muitas crianças repetentes

É verdade… quem experimenta as Férias Musicais do Conservatório da Maia quer sempre repetir e há muitas crianças que o fazem, que só se encontram com os colegas da atividade uma vez por ano, cultivando um enriquecimento cultural e social muito importante para as suas vidas.

Só uma semana por ano, uma oportunidade rara de perceber como é que uma escola de música funciona. Diz Susana Santos que “a maior parte das crianças que participa nas Férias Musicais é porque quer fazer as provas de admissão para entrar no Conservatório da Maia. É uma primeira abordagem, vêm ver como se sentem no espaço, como reagem aos primeiros estímulos e o objetivo, em geral, é fazerem depois uma candidatura”.

Mas não se pense que são férias aborrecidas, as crianças divertem-se imenso nas Férias Musicais, que são um momento alternativo à diversão tradicional das férias da praia e a praticar desporto, que, “sendo salutar, naturalmente, é completamente diferente do enriquecimento que lhes é proporcionado aqui em termos culturais”, frisou Susana Santos.