Serviços da Câmara da Maia cada vez mais certificados

0
149

A Câmara Municipal da Maia recebeu a extensão da Certificação ISSO 9001:2008 a mais oito serviços da autarquia, atribuída pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER). A entrega dos certificados e as bandeiras da certificação foi feita pelo presidente do conselho de administração da APCER. Miranda Coelho salientou o bom caminho que a Câmara da Maia tem feito e aconselha outros organismos públicos a seguirem o exemplo.

“A Maia foi das autarquias que começou há mais tempo este processo, tem vindo paulatinamente a aumentar as áreas certificadas e era muito bom mais autarquias se juntassem a este processo”, justifica. O presidente da APCER acredita ainda que quantas mais autarquias se juntarem ao processo de certificação “melhor estamos em condições de ter sucesso e um poder autárquico eficiente face aos munícipes”, acrescenta. No entanto, este responsável reconhece que já existe um conjunto de câmaras municipais que vai entrando no processo de certificação.

Hoje em dia nós temos um desafio pela frente que é fazer genericamente bem e mais barato. Para nós, uma das grandes vantagens que têm estes processos de implementação de sistemas de qualidade e subsequente certificação é a de conseguirmos ser mais eficientes naquilo que fazemos. Quando incrementamos a eficiência, obviamente estamos a contribuir para uma melhor aproximação do poder autárquico em relação aos munícipes e, por isso, de melhor concretizar os seus objectivos.
Ao longo de 14 anos de actividades, a APCER já emitiu mais de 6700 certificados, e possui uma quota de mercado nas principais certificações que ultrapassa os 50 por cento. Números que deixam orgulhoso Miranda Coelho. “Orgulhamo-nos muito que o mercado tenha reconhecido em nós quer competência quer a credibilidade inerente ao facto de mantermos esta posição no mercado”.
Trata-se de uma certificação que, de acordo com o vereador responsável pela modernização administrativa da Câmara Municipal da Maia permite prestar um serviço “mais eficiente e com mais qualidade” aos munícipes.

O processo de certificação arrancou na Câmara da Maia em meados de 2005. Desde então já foram certificadas cerca de 14 unidades orgânicas e o objectivo final, adianta o autarca, É “certificar todos os serviços da autarquia”.
Contudo, Mário Nuno Neves avisa que o processo de certificação não é estático. “A qualidade é um conceito absolutamente dinâmico e é um conceito objecto de inúmeros desafios, portanto, o facto de estarmos certificados do ponto de vista da qualidade, não significa que o assunto esteja resolvido, bem pelo contrário, o assunto começa aí. Portanto, temos que manter sempre níveis de exigência interna muito grandes para que essa qualidade seja uma realidade”.

O vereador reconhece que os funcionários foram fundamentais para que o processo corresse bem. “Uma instituição vale pelas pessoas que a compõem e se as pessoas não forem colaborantes num processo que visa valorizar a instituição enquanto um todo, nada é possível”. Mas, por outro lado, reconhece que os funcionários são os primeiros a lucrar com este projecto porque “permite a simplificação de procedimentos e uma clareza muito maior no cumprimento das respectivas missões”, justifica.
Segue-se o processo de certificação do gabinete da presidência e da divisão da Educação. Para além disso, pretendem “fechar” algumas áreas dentro das unidades orgânicas que estão certificadas. Ao mesmo tempo, estão a preparar também o processo de certificação dentro das empresas municipais.
Sem querer estabelecer prazos, Mário Nuno Neves acredita que até final do corrente mandato será possível ter todos os serviços da Câmara Municipal da Maia certificados.

Isabel Fernandes Moreira