Socialis inaugurou GIP – Gabinete de Inserção Profissional dedicado ao imigrante

0
255
foto AS
- Publicidade -

A Socialis – Associação de Solidariedade Social, com sede na Maia, formalizou uma nova valência, o Gabinete de Inserção Profissional – GIP, numa cerimónia esta terça-feira, às 12h00, que contou com a presença da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira, e do presidente da Câmara da Maia, Silva Tiago, para além de várias outras individualidades.

O objetivo da estrutura é fomentar a igualdade de oportunidades de acesso ao emprego e formação dos cidadãos imigrantes. “O GIP Migrante tem como área de intervenção o concelho da Maia e limítrofes e trabalha em estreita colaboração com os serviços de emprego da região”, referiu o presidente do Conselho Fiscal da Socialis, Vítor Tedim.

Presidente da Câmara vai destinar a esquadra da PSP à sede da Socialis

Na sua intervenção, o presidente da Câmara da Maia, Silva Tiago, enalteceu o trabalho da Socialis junto da comunidade maiata, em particular dos migrantes, ajudando à sua integração.

Silva Tiago afirmou que a Câmara tem uma “dívida moral com a Socialis”. Uma forma de retribuir todo o trabalho desta IPSS poderá acontecer dentro de pouco tempo. O presidente da Câmara da Maia revelou que existe o compromisso com a instituição de poder transferir a sede para as instalações atualmente ocupadas pela esquadra da PSP, na Rua Dr. Augusto Martins.

Nesse espaço a Socialis terá melhores condições para desenvolver a sua “nobre” missão.

O presidente da autarquia estima que dentro de um ano e meio a PSP possa ter a nova Divisão pronta, junto ao bairro Jardins do Sobreiro, deixando livre a atual esquadra.

A Secretária de Estado Cláudia Pereira, bem como vários dos presentes, recebeu uma flor confecionada por crianças de famílias de imigrantes. O gesto revelou, segundo Cláudia Pereira, um exemplo “de integração”, isto é, “receber as pessoas de uma forma que gostaríamos que nos tratassem a nós”.

Secretária de Estado Cláudia Pereira_foto AS

A governante referiu que a ação da Socialis é muito válida, investindo na “interculturalidade” e no “trabalho em rede”. Aproveitou para salientar ainda que a integração deve valorizar a “abordagem local”.

Cláudia Pereira lembrou que os números da Segurança Social são reveladores da importância dos imigrantes, “que, em 2019, contribuíram 8 vezes mais para a SS do que aquilo que receberam, num total de um saldo positivo de 884 milhões de euros”. Isto justifica-se porque “81% da população ativa imigrante encontra-se a trabalhar”.

GIP já atendeu 48 imigrantes

A Socialis foi fundada há 20 anos e tem vindo a desenvolver a sua ação solidária na comunidade através das valências CATL (Centro de Atividades de Tempos Livres), CAV (Centro de Apoio à Vida) e CLAIM (Centro Local de Apoio à Integração do Migrante). Já a funcionar desde abril, o GIP da Socialis tem vindo a desenvolver atividade em parceria com o IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e o Alto Comissariado para as Migrações (ACM), sendo agora formalmente inaugurado.

De acordo com Vítor Tedim, da Socialis, desde a sua abertura em fevereiro e até abril, o GIP Migrante “já realizou 48 atendimentos a nacionais de países terceiros” (fora da União Europeia) e fez “23 encaminhamentos para ofertas de emprego formais e não formais”.

- Publicidade -