Tintas 2000: uma festa que vale por três

0
231

A dimensão da festa começou a adivinhar-se logo à saída da auto-estrada 1. Os acessos ao Europarque, em Santa Maria da Feira, estavam preenchidos. Porquê tanto movimento num sábado à noite em direcção a este espaço? A resposta é simples: estava a iniciar-se a festa tripla de aniversário das Tintas 2000, das Tintas Marilina e da empresa Ambrósio & Filha.

Os carros quase que seguiram em caravana. Um segurança, à entrada do Europarque, não tinha mãos a medir. Gesticulava, incessantemente, o caminho que os automobilistas deviam seguir. Parque A. Era aí que os convidados paravam. Se tivessem lugar. Ter tinham, mas perto das 20h00 já eram poucos. E longe. Muito longe até. E as pessoas? Muitas. A fazer justiça ao nome da empresa. Sim, eram dois milhares.

Muita gente da Maia. Muita gente amiga de António Ambrósio. Muita gente amiga das empresas aniversariantes. Muita gente conhecida. Autarcas, membros do executivo da Maia e não só. Bragança Fernandes e Valentim Loureiro eram dois dos presidentes de câmara que por lá circulavam. Vereadores, muitos. Personalidades da vida maiata em peso.

Um dos últimos a chegar foi mesmo António Ambrósio. Prontamente interpelado pela comunicação social, veio à baila o “assunto do momento”, a expansão da empresa que gere para Angola. Mas com muita cautela nas palavras, porque “é preciso falar devagar sobre isso de Angola”, sublinha o administrador das Tintas 2000. De facto, existe “um projecto com a Câmara de Comércio de Angola… que ainda é um projecto, vamos ver se vai ser aprovado”, diz António Ambrósio. No entanto, o desejo está lá. “Se tenho desejo de me instalar em Angola? Naturalmente que sim”, confessa o administrador. Outros motivos para festejar são os resultados das três empresas que António Ambrósio gere, porque o ano de 2009 foi “o melhor” em termos financeiros. Um resultado que tem outro sabor em tempos de contrariedades financeiras porque “crescer em tempos de crise não é nada fácil”, acrescenta o gestor que veio de Valpaços há três décadas para se instalar na Zona Industrial da Maia.

Maia que é “um oásis” nas palavras de Bragança Fernandes, que volta a usar a frase paradisíaca, desta vez para classificar o êxito das Tintas 2000, empresa que, lembra o edil da Maia, é uma das “cinco melhores empresas do género a nível nacional e leva o nome da Maia e de Portugal para tudo o que é sítio”. Em relação a António Ambrósio, Bragança Fernandes considera ser “uma pessoa que sabe agir quando há dificuldades”. Acrescenta ainda o autarca maiato que a empresa “é um exemplo a seguir”.

A festa continuou noite dentro. Com direito a música, comida e bebida e também muita confraternização entre os milhares de convidados que fizeram questão de comparecer ao trigésimo aniversário das Tintas 2000, ao octogésimo aniversário das Tintas Marilina e aos quinze anos da empresa Ambrósio & Filha.