“Todos os asmáticos podem fazer desporto”

0
147

Amanhã é o último dia do programa de férias da Associação Portuguesa de Asmáticos, o PAPA Férias. É uma organização da associação, que conta ainda com o apoio da Câmara Municipal da Maia e da Fundação Vítor Baía, e é dirigido a crianças com asma.

Teve início na segunda-feira, envolvendo a participação de cerca de 25 crianças que, ao longo destes dias, têm vindo a mostrar que a prática desportiva não lhes está vedada.

Passeios pelo Parque de Avioso, práticas aquáticas na Piscina Municipal de Gueifães, visitas à Quinta da Gruta e ao Zoo da Maia, ténis, ginástica, atletismo, escalada, hip-hop, futebol, andebol, e jogos de consola com movimentos, fazem parte do programa de actividades.

Pretende-se, desta forma, “provar que todos os asmáticos podem fazer desporto e testar qual o exercício mais adaptado para os miúdos com asma”, explicou Nuno Damasceno, um dos monitores de educação física que tem acompanhado o grupo da APA.

Uma vida normal

Margarida Tomé Ribeiro tem nove anos. Tinha poucos meses quando os pais foram surpreendidos com a notícia de que era asmática. A PRIMEIRA MÃO diz que na maior parte das vezes esquece-se que tem a doença. Só quando se sente mais aflita é que se lembra. “Tento respirar fundo para deixar de sentir”, diz. É desta forma que consegue dar a volta à falta de ar. Os medicamentos que toma regularmente ajudam a esquecer o problema de que padece e a ter uma vida “normal”. Os colegas sabem que tem asma e muitas vezes perguntam se gosta de ter asma, como é que são os remédios que toma e o que sente. A que responde prontamente: “Eu sinto-me igual como vocês”.

Fernanda Alves

(Notícia desenvolvida na edição desta semana de Primeira Mão)