Uma casa nova para o projecto “Novos Laços”

1
113

 

Começou há cerca de uma década com a designação “Novos Laços para o Bairro da Brisa”. Mas a verdade é que em pouco tempo, o projecto, da responsabilidade da Câmara Municipal da Maia, ultrapassou os muros do bairro e começou a trabalhar com a população de outras freguesias. Da Brisa passou para as antigas instalações da Junta de Freguesia de Pedrouços. O número de utentes aumentou e o espaço começou a ficar pequeno. Passaram para a Casa do Alto. Mas a procura continuou e foi preciso encontrar uma casa nova. Foi essa mesmo que foi apresentada ontem já em pleno funcionamento, pelo presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, e pela responsável pelo projecto, Teresa Frade.

Foi nas instalações da Associação “Os Vencedores de S. Gemil” que a autarquia encontrou o local ideal, pelo menos, por enquanto, para albergar o projecto. Até porque do apoio às crianças, através da criação de um ATL, e do apoio à comunidade mais idosa, os Novos Laços, começaram há cerca de quatro anos, com a distribuição de cabazes alimentares a famílias carencidas. A procura começou a aumentar por causa da crise nacional e, de acordo com os dados de Novembro, são 625 as famílias que, mensalmente, vão buscar mantimentos que chegam ao projecto através do Banco Alimentar e da União Europeia. “São a instituição da região Norte a receber mais alimentos”, afirma Bragança Fernandes.

A visita do autarca ao novo espaço do projecto decorreu em simultâneo com a distribuição dos cabazes a algumas das 625 famílias carenciadas do concelho da Maia, correspondendo a cerca de dois mil utentes deste projecto.

Nas novas instalações pretende-se dar continuidade às actividades já desenvolvidas mas em melhores condições, acrescentando fundamentalmente o apoio aos idosos, com o cantinho do idoso, preparado para acolher 20 utentes diários, e um ATL de apoio às crianças.

Isabel Fernandes Moreira

Ouça as declarações de Teresa Frade

[audio:CABAZALIMENTAR.mp3]

1 COMENTÁRIO

  1. PARABÉNS!
    Afinal a sede dos Vencedores de S. Gemil, cresceu demais (em tempos eleitorais)mesmo antes de muitos dos residentes deste lugar de Águas Santas, serem contemplados com a tão necessária Habitação Social, que, por deslocação, desfalcou este lugar em termos de densidade populacional.
    Agora de densidade muito mais reduzida, é um “crime” manter-se um “palácio” colectivista quase só para as moscas. Porque muitas das Colectividades devem deixar de ser simplesmente um BAR convívio ou “bebedouro”.
    Ainda bem que o “palácio” que cresceu fruto de excessos desadequados, deu guarida e sede aos Novos Laços. Mas muito mais serviços sociais lá cabem para servir a comunidade de Pedrouços e Águas Santas, e possivelmente mais freguesias da Maia.
    Parabéns.
    José Faria

Comments are closed.