Vendas de Natal da ASMAN e Socialis

0
266

São muitas as instituições de solidariedade social que aproveitam a altura do Natal para angariar verbas que possam contribuir para o desenvolvimento de algumas das suas actividades. A Maia não foge à regra.
E há pelo menos duas vendas de Natal que já são quase uma tradição. A da
Associação de Solidariedade Social da Mouta Azenha Nova (ASMAN), em Gueifães, e a da Socialis – Associação de Solidariedade Social, na Maia.

A ASMAN começou a sua Venda de Natal no passado dia 26 de Novembro, no centro da freguesia de Gueifães, na Rua Manuel Ferreira Pinto, nº 48. Estão à venda vários artigos, alguns criados pelos utentes dos vários serviços da associação, desde as crianças que frequentam o ATL até às senhoras que frequentam o Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, e artigos de decoração, incluindo natalícia, oferecidos por casas comerciais, à consignação, ou adquiridos pela associação.

Mais uma vez, o objectivo é juntar verbas para o edifício que está a construir, na freguesia de Gueifães, e que terá como valências, creche para 66 crianças, centro de dia para 60 idosos e apoio domiciliário para 50 idosos. As obras começaram em Agosto passado. Outro dos projectos da associação, passa ainda pela construção de um segundo edifício que terá como finalidade um lar para 30 idosos. A presidente da direcção da ASMAN, Fernanda Drumond, diz que as verbas resultantes das vendas de Natal “são uma gota no oceano, mas como costuma dizer o povo, ‘grão a grão enche a galinha o papo’”. O edifício que está a ser construído está orçado em 1,2 milhões de euros, por isso, a associação tem ainda de investir muito dinheiro para concretizar a obra.

Outra das formas de ajudar a instituição de solidariedade social é indicar nas declarações de IRS o nome da ASMAN como entidade beneficiadora de 0,5 por cento do IRS. Um valor que não é retirado ao contribuinte, mas sim à parte do Estado, que depois será enviado à associação. Para isso, basta indicar o Número de Contribuinte da associação (502981482).
A venda natalícia da Socialis está numa das lojas da Rua Santa Casa da Misericórdia, desde 6 Novembro. A responsável, Eduarda Tedim, diz que “está a correr bem”, embora note que “as pessoas compram menos”, devido aos tempos difíceis que atravessamos.

Os artigos expostos, louças, panos, objectos religiosos, caixas de comprimidos, ornamentos natalícios, presépios, e outros artigos decorativos, foram disponibilizados “à consignação” pelos fornecedores. A responsável pela venda garante que são artigos de qualidade, a preços bem mais “acessíveis” do que é normal encontrar nas lojas da especialidade.

No mesmo espaço, há ainda uma venda social, onde é possível encontrar roupas de bebé e criança, mobiliário de crianças, cadeiras de rua, artigos de higiene, e outros acessórios, como biberões, tetinas e chupetas. São bens que foram doados ao centro de acolhimento de crianças e mães adolescentes, em Vila Nova da Telha, “mas porque precisamos de dinheiro para adquirir outras coisas, como fraldas, papas e artigos de higiene, vendemos esses artigos para angariarmos dinheiro”. Alguns artigos foram usados pelas utentes, encontrando-se ainda em bom estado, “mas a maior parte das coisas são novas”, garante Eduarda Tedim. É a associação que suporta todos os custos com a casa de acolhimento, uma vez que ainda não foi oficializado o acordo de cooperação com a Segurança Social.
Há preços para todos os gostos e carteiras, e a partir de 50 cêntimos.

Fernanda Alves